A procura destes profissionais está a aumentar. E as condições a melhorar

A contratação de perfis qualificados de Contabilidade e Finanças tem-se revelado particularmente dinâmica nos últimos anos. Esta é uma das conclusões do Guia do Mercado 2020, da Hays. Saiba quais as perspectivas para 2020.

 

A conjuntura económica portuguesa e o crescimento do mercado têm contribuído nos últimos anos para um aumento de ofertas por parte das empresas, que têm tido melhores condições para contratar mais profissionais.

Para além disso, continuou a verificar-se uma clara abertura de várias estruturas de Centros de Serviços Partilhados, o que contribuiu bastante para um aumento na procura por profissionais de Contabilidade e Finanças.

Segundo Mário Rocha, manager da Hays Portugal, «Tem-se denotado uma maior preocupação por parte dos profissionais de contabilidade e finanças em investir no seu desenvolvimento profissional e na sua qualificação técnica, o que tem sido bastante reconhecido pelas empresas. Assim, este ano as empresas irão focar-se na atracção e retenção de talento o que poderá levar a aumentos residuais nos pacotes salariais.»

O Guia revela que 68% não negociaram o pacote salarial, 40% foram aumentados, 39% recusaram ofertas de emprego e 7% foram promovidos, em 2019.

 

Perspectivas para 2020
O estudo da Hays prevê que a contínua aposta das empresas multinacionais e da e estruturação de Centros de Serviços Partilhados no mercado Português deverá continuar a criar novos postos de trabalho. Por outro lado, é expectável que este ano algumas estruturas nacionais melhorarem os seus processos no sentido de potenciarem resultados num mercado cada vez mais competitivo.

As funções que irão movimentar o sector este ano são os cargos de Business analyst, controller de Gestão, director Financeiro e responsável de Controlo de Crédito.

 

O que mais valorizam e que benefícios desejam?
Os profissionais inquiridos apontam como as principais mais-valias a oferta salarial (86%), o bom ambiente de trabalho (72%), o plano de carreira (66%), a cultura empresarial (53%) e a solidez financeira (53%). No que diz respeito aos benefícios mais desejados para aceitarem uma oferta de trabalho, os inquiridos destacam o seguro de saúde (82%), a flexibilidade de horários (71%), a possibilidade de trabalhar a partir de casa (63%), formação/certificações (61%) e automóvel para uso pessoal (não só profissional) (42%).

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
YouTube faz 15 anos: o que mudou e o que ainda vai mudar
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis