Alunos e professores vão desenvolver soluções inovadoras para o Programa de Estabilização Económica e Social

No âmbito do apoio especial “Verão com Ciência”, lançado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e pela Direcção Geral do Ensino Superior (DGES), cerca de 30 estudantes e uma dezena de docentes e investigadores do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vão desenvolver actividades de formação e investigação, em regime presencial, ao longo dos próximos três meses.

 

O novo programa visa financiar bolsas e planos de formação, procurando estimular o desenvolvimento de iniciativas integradas de Investigação e Desenvolvimento (I&D) e formação superior, exclusivamente presenciais, tendo em vista o desenvolvimento de soluções inovadoras associadas ao Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), de resposta à pandemia de COVID-19.

Tirar partido da capacidade científica, tecnológica e académica das universidades e politécnicos, bem como da sua relação privilegiada com as comunidades, é outra das metas deste programa governamental. Nesse sentido, em resposta ao desafio, o IPS tem já no terreno a Escola de Verão em Design Thinking, que alia as componentes de formação e investigação e que decorre em parceria com três organizações da região, e um programa de Empreendedorismo Tecnológico, que envolve 16 estudantes a desenvolver trabalhos de investigação nos vários laboratórios de I&D do IPS.

A primeira iniciativa vem na sequência da Innovation Week, uma experiência piloto que decorreu no verão de 2019 e que desafiou estudantes de várias áreas do conhecimento, agrupados por equipas, a trabalhar um problema empresarial real colocado pela AVIPE – Associação de Viticultores do Concelho de Palmela, chegando a soluções inovadoras por via da metodologia de Design Thinking. Este ano, além da AVIPE,  as equipas multidisciplares envolvidas vão poder aplicar o seu pensamento crítico e criativo a questões colocadas também por entidades a operar na área do apoio social, como a Cáritas e os Serviços de Ação Social (SAS) do IPS.

Na segunda iniciativa dá-se a oportunidade a estudantes, dos vários níveis de ensino (de CTeSP a mestrado),  de participar em projectos de investigação dos nove Centros de Investigação do IPS, em áreas que vão da Robótica Industrial à Biotecnologia, passando pela Informática, Tribologia, Inteligência Artificial ou Gestão de Recursos Hídricos.

O curso de formação em Empreendedorismo Tecnológico pretende que, para além do trabalho científico, os estudantes encontrem e desenvolvam igualmente uma ideia de negócio com base no conhecimento que estão a gerar, permitindo que os resultados de alguns destes projectos de I&D venham a transitar para a Incubadora do IPS (IPStartUp) e, mais tarde, para o mercado.

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...