Apenas 11% dos estudantes universitários está preparado para o mercado de trabalho, revela estudo

Quase metade (47%) dos estudantes escolheram a universidade com base no potencial de uma boa carreira futura, mas apenas 11% dos alunos diz sentir-se preparado para começar a trabalhar após frequentar a universidade. A conclusão é do mais recente Connected Student Report da Salesforce.

O estudo, dedicado a compreender as características particulares da formação superior na preparação dos jovens para o mercado de trabalho, mostra que apenas um terço dos estudantes inquiridos admite ter tido excelentes experiências na universidade. As instituições estão sob pressão para uma interacção real e cativante ao longo do percurso académico dos estudantes, adaptando-se às novas expectativas e preparando melhor os alunos para o mercado de trabalho.

O relatório hoje divulgado sugere que as instituições de ensino superior devem actualizar-se para atraírem os estudantes num mundo onde os custos do ensino estão cada vez mais elevados, as empresas começam a retirar exigência de formação superior e as competências digitais são cada vez mais importantes mas menos alvo de formação (apenas 32% dos estudantes da Geração Z diz sentir-se equipado com os recursos necessários ara aprender as competências digitais necessárias para o desenvolvimento profissional).

O relatório que conta com a participação de mais de 1300 estudantes universitários e 1300 profissionais com ensino superior de vários países em todos os continentes, conclui apenas um terço dos estudantes inquiridos avaliou positivamente o processo de candidatura e inscrição e, destes, 2% dizem ter tido depois uma excelente experiência universitária.

Já 48% dos estudantes consideram que as qualificações adquiridas apenas serão úteis na carreira escolhida nos primeiros cinco anos após conclusão dos estudos.

O mesmo estudo indica que as Instituições de Ensino Superior ainda têm um longo caminho a percorrer na construção de um ambiente acolhedor, apenas 12% dos estudantes sente-se integrado na instituição.

As instituições de ensino superior podem fortalecer o sucesso dos estudantes ao melhorarem as experiências e o apoio dado no primeiro dia, seja virtual ou presencial.

Os estudantes que tiveram uma boa experiência de integração foram 35 vezes mais propensos a ter uma óptima experiência universitária no geral do que os restantes.

Quase sete em cada dez (69%) estudantes que tiveram uma óptima integração também sentiram que a sua faculdade oferecia uma experiência personalizada adaptada às suas necessidades e interesses individuais.

Metade (49%) dos alunos espera obter das universidades competências e conhecimentos relacionados com o trabalho, seja online ou presencialmente, e o mesmo número diz que a universidade poderia apoiar na formação contínua ao longo da vida, dando acesso a cursos gratuitos.

O estudo revela que 40% dos estudantes diz sentir a necessidade de haver workshops específicos relacionados com carreiras concretas, para os ajudar a construírem as suas carreiras.

Apenas 10% dos estudantes revelam sentir-se ligados às comunidades de alumni e só 24% diz estar satisfeito com os serviços e apoio para estudantes.

Um terço dos alunos quer mais planeamento de carreira, e 36% quer mais recursos de bem-estar (acima dos 24% no ano passado), como apoio à saúde mental ou ajuda financeira. Quarenta por cento quer mais ajuda para equilibrar a sua vida acadêmica, profissional e pessoal.

Quando questionados sobre quais valores que querem que a universidade defenda, a diversidade e inclusão foi a terceira escolha mais comum dos alunos, ficando atrás apenas da excelência académica e do bem-estar dos alunos.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.