Artigo de investigadores portugueses sobre novo modelo de previsão de hospitalizações por COVID-19 destacado internacionalmente

Um artigo sobre uma ferramenta de controlo e previsão de hospitalizações por COVID-19 desenvolvida pelos professores Jorge M. Mendes e Pedro S. Coelho, da NOVA Information Management School (NOVA IMS), da Universidade Nova de Lisboa, foi publicado na revista Scientific Reports, uma das mais citadas a nível mundial e que integra o conjunto de publicações associado à Nature.

Com o título ‘Addressing hospitalisations with non‑error‑free data by generalised SEIR modelling of COVID‑19 pandemic’, este artigo descreve como as generalizações do modelo epidémico SEIR, através do qual muitos especialistas tentaram reconstruir a dinâmica de transmissão da doença, mas não conseguindo determinar o potencial de impacte epidémico em termos de sobrecarga da capacidade hospitalar.

O artigo introduz um novo compartimento no modelo SEIR para a ocupação hospitalar que permite a contabilização de pacientes infectados que precisam de atenção médica, conduzindo assim a uma melhor compreensão da taxa de recuperação para pacientes hospitalizados e não hospitalizados, ao mesmo tempo disponibilizando informação e previsões para o planeamento dos sistemas de saúde e resposta epidémica global.

Segundo os autores Jorge M. Mendes e Pedro S. Coelho, professores da Nova IMS, «as características e a complexidade da actual pandemia trouxeram ao de cima novos desafios na modelação da doença e expuseram as fragilidades e imprecisões de algumas previsões, até porque se trata de modelar um fenómeno novo e desconhecido. Esta contribuição apresenta, pois, uma nova metodologia de calibração do fluxo epidémico entre compartimentos e permite a recalibração de séries de dados com erros significativos nos casos recuperados de COVID-19. Esta avaliação permite igualmente uma melhor compreensão da eficácia de medidas de contenção da COVID-19, sendo essencial para o apoio a autoridades públicas na previsão de momentos e intensidade de aplicação dessas medidas para evitar a implosão de sistemas de saúde».

Para Pedro Saraiva, director da NOVA IMS, «este é mais um importante reconhecimento da qualidade científica internacional e do impacto das actividades de investigação desenvolvidas na NOVA IMS. Estas são centradas na conversão de dados em valor, o que quando sucede no domínio da saúde, além de impactos económicos ou sociais, se traduz igualmente em salvar vidas. Este trabalho, a par de outros igualmente liderados pela NOVA IMS na área da saúde e no estudo da pandemia COVID-19, aponta também nesse sentido, o que confirma a vocação desta escola no serviço público».

O surto e propagação da doença têm sido questionados e estudados durante muitos anos. A capacidade de fazer previsões sobre doenças permite aos cientistas avaliar os planos de vacinação ou isolamento que podem ter um efeito significativo sobre a taxa de mortalidade de uma epidemia particular. A modelação de doenças infeciosas é uma ferramenta que tem sido utilizada para estudar os mecanismos pelos quais as doenças se propagam, para prever o curso futuro de um surto e avaliar estratégias para controlar uma epidemia.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*