Babysitters precisam-se. Procura por estes profissionais disparou em 2022

O número de famílias à procura de serviços de babysitting online disparou 176% nos primeiros sete meses deste ano, depois de já se ter registado um crescimento de 54% entre 2020 e 2021, revela uma análise da plataforma Fixando ao mercado do babysitting em Portugal, entre Janeiro de 2020 e Julho de 2022.

 

Neste sector, a oferta disponível é de tal forma escassa que, só em Julho, cerca de 89% dos pedidos registados pela plataforma não receberem resposta.

«Esta é uma necessidade que, durante muito tempo, assentava essencialmente em familiares ou na base da referência de pessoas conhecidas. Contudo, nos últimos anos, especialmente com o pós-pandemia, muitos pais procuram este serviço de forma esporádica, de forma a poder valorizar o tempo a dois, principalmente nas grandes cidades», destaca Alice Nunes, directora de Novos Negócios da Fixando.

O desencontro entre a oferta e a procura por babysitters explica-se também com a transferência do sector para o online, refere a mesma responsável, que vê nestes números uma oportunidade de negócio para pessoas com formação na área e com experiência no cuidado de crianças.

Segundo a mesma análise, o preço médio cobrado por babysitters ronda os 7,50€ por hora, valor que não sofreu alterações no último ano e que permite a um babysitter facturar, em part-time, entre 330€ e 660€ por mês.

Alice Nunes alerta ainda que, dependendo do que é procurado pelos pais e da idade das crianças, os requisitos para a prestação destes serviços podem ser diferentes.

«Para alguns pais com crianças mais velhas, cujo serviço assenta frequentemente em ir buscar a criança à escola e ajudar nos trabalhos de casa, um jovem a frequentar o ensino secundário e com experiência com crianças será suficiente. No entanto, especialmente quando falamos de crianças mais pequenas, é necessário que, para além de muita experiência, o babysitter tenha formação na área», explica a mesma responsável.

No que diz respeito aos pedidos dos pais portugueses, 50% dos clientes da Fixando que procuram por babysitters pretendem um acompanhamento de, pelo menos, 4 horas. Cerca de 35% dos pedidos dizem respeito ao dia inteiro.

Quanto à frequência dos serviços, 53% procura babysitters para todos os dias úteis, 10% apenas para o fim de semana, e 12% contrata babysitters apenas esporadicamente.

As crianças entre 1 e 3 anos motivam 43% dos pedidos, com 33% para crianças com menos de 1 ano e 18% dos pedidos para crianças entre os 4 e 7 anos, inclusive. As crianças com mais de 8 anos perfazem os restantes 6% de pedidos registados.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*