COVID-19 não abalou a confiança dos portugueses na segurança laboral

Esta é a principal conclusão do estudo (In)Segurança no Trabalho, realizado pela Faculdade de Ciências Empresariais e Sociais/ Universidade Europeia. Apesar de o nível de insegurança laboral dos portugueses não ser muito significativo, ele varia de acordo com género, idade e escolaridade.

Apenas 16% dos líderes pensa investir na reinvenção da força de trabalho

De acordo com a 10.ª edição do estudo anual Human Capital Trends da Deloitte, apesar de haver um maior investimento em tecnologia, apenas 16% dos líderes empresariais esperam fazer um aumento significativo do investimento na reinvenção contínua da força de trabalho nos próximos três anos.