Confiança empresarial dos portugueses em queda

Segundo o “Índice de Confiança Empresarial da Regus”, os níveis de confiança diminuíram, sofrendo uma queda de 6 pontos face ao índice de Abril de 2012.

A queda acentuada da confiança empresarial em várias economias em rápido crescimento está a suscitar a preocupação de que os negócios globais poderão enfrentar uma volatilidade contínua durante os meses que se avizinham. Em Portugal, os níveis de confiança diminuíram, sofrendo uma queda de 6 pontos no Índice de Confiança Empresarial da Regus (de 80 para 74) desde Abril de 2012.

Em algumas das principais economias em crescimento do mundo, a confiança empresarial diminuiu significativamente nos últimos seis meses. Apesar disso, os níveis de confiança empresarial em economias em rápido crescimento mantém-se superiores aos níveis verificados em economias maduras. No entanto, este revés deverá ser um aviso para que todas as empresas a nível global se mantenham alerta e se preparem para a volatilidade prevista antes de uma retoma económica global geral, segundo dados apurados pelo último Índice de Confiança Empresarial da Regus, com base nas respostas de mais de 24 000 gestores de topo de 92 países diferentes.

A confiança entre as pequenas empresas, em particular, estagnou tanto em economias em desenvolvimento como em economias maduras e, dada a importância das pequenas e médias empresas como motor de crescimento e criador de postos de trabalho, esta constatação é particularmente preocupante. O acesso a crédito acessível e a gestão do cash flow foram referidos entre as principais preocupações, destacando-se a necessidade de serviços flexíveis e de pagamento mediante utilização que permitam às empresas manterem-se ágeis e flexíveis.

Principais resultados e estatísticas

• Os níveis de confiança globais não sofreram alterações significativas em comparação com os dados de há seis meses; queda de 2 pontos percentuais para 111 desde Abril de 2012;

• A percentagem de empresas portuguesas que registaram um aumento das receitas desceu de 31% em Abril de 2012 para 17%, com uma queda semelhante nos lucros de 18% para 9%;

• Apenas pouco mais de um quarto (26%) dos inquiridos portugueses respondeu que estava satisfeito com as estratégias de apoio às empresas por parte do seu Governo;

• Os problemas apresentados a seguir constituem alguns dos principais desafios enfrentados pelas empresas em início de atividade e pelas pequenas empresas:

– vendas (53%)

– cash flow (48%)

– pagamentos (39%)

 

• Os inquiridos também indicaram algumas medidas-chave que o Governo poderia implementar e que ajudariam substancialmente as empresas em início de actividade e as pequenas empresas, entre as quais:

– isenções fiscais (73%)

– empréstimos com juros baixos (69%)

– garantias de crédito à exportação (43%)

 

“É evidente que houve uma estagnação nos níveis de confiança empresarial, acompanhado por quedas acentuadas em algumas economias em rápido crescimento, desde o nosso último Índice de Confiança Empresarial em Abril”, afirmou Nuno Condinho, Country Manager da Regus Portugal. «Estes dados sugerem que a quebra no comércio com as economias europeias e ocidentais, combinada com diversos factores nacionais, está a deixar sequelas. A boa notícia é que, a nível global, a percentagem de empresas que registaram um crescimento das receitas é estável e os lucros aumentaram ligeiramente».

«Fomos os principais afectados pela falta de quaisquer melhorias entre empresários e pequenas empresas. Para melhorar a sua situação financeira, os inquiridos identificaram serviços empresariais flexíveis e acessíveis como um fator relevante, sobretudo no que diz respeito a despesas relacionadas com espaço de trabalho, apoio administrativo e vendas/marketing. 45% dos inquiridos indicou que um dos principais desafios durante a recessão económica tem sido os arrendamentos imobiliários inflexíveis. Os serviços flexíveis permitem às empresas tornarem-se mais ágeis e libertar fundos para investimento sem terem de depender do crédito numa altura em que é tão difícil obtê-lo».

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

[vc_multibar_post nc_mp_bar_revive=”JTBBJTNDc2NyaXB0JTIwdHlwZSUzRCUyN3RleHQlMkZqYXZhc2NyaXB0JTI3JTNFJTNDJTIxLS0lMkYlMkYlM0MlMjElNUJDREFUQSU1QiUwQSUyMCUyMCUyMHZhciUyMG0zX3UlMjAlM0QlMjAlMjhsb2NhdGlvbi5wcm90b2NvbCUzRCUzRCUyN2h0dHBzJTNBJTI3JTNGJTI3aHR0cHMlM0ElMkYlMkZtdWx0aXB1YmxpY2Fjb2VzLWFkcy5jb20lMkZ3d3clMkZkZWxpdmVyeSUyRmFqcy5waHAlMjclM0ElMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhanMucGhwJTI3JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwdmFyJTIwbTNfciUyMCUzRCUyME1hdGguZmxvb3IlMjhNYXRoLnJhbmRvbSUyOCUyOSUyQTk5OTk5OTk5OTk5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjglMjFkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUyMGRvY3VtZW50Lk1BWF91c2VkJTIwJTNEJTIwJTI3JTJDJTI3JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0NzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlMjB0eXBlJTNEJTI3dGV4dCUyRmphdmFzY3JpcHQlMjclMjBzcmMlM0QlMjclMjIlMkJtM191JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0Z6b25laWQlM0QxMDIlMjIlMjklM0IlMEElMjAlMjAlMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyNyUyNmFtcCUzQmNiJTNEJTI3JTIwJTJCJTIwbTNfciUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuTUFYX3VzZWQlMjAlMjElM0QlMjAlMjclMkMlMjclMjklMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyMiUyNmFtcCUzQmV4Y2x1ZGUlM0QlMjIlMjAlMkIlMjBkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcnNldCUyMCUzRiUyMCUyNyUyNmFtcCUzQmNoYXJzZXQlM0QlMjclMkJkb2N1bWVudC5jaGFyc2V0JTIwJTNBJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcmFjdGVyU2V0JTIwJTNGJTIwJTI3JTI2YW1wJTNCY2hhcnNldCUzRCUyNyUyQmRvY3VtZW50LmNoYXJhY3RlclNldCUyMCUzQSUyMCUyNyUyNyUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCbG9jJTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4d2luZG93LmxvY2F0aW9uJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5yZWZlcnJlciUyOSUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCcmVmZXJlciUzRCUyMiUyMCUyQiUyMGVzY2FwZSUyOGRvY3VtZW50LnJlZmVycmVyJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5jb250ZXh0JTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZjb250ZXh0JTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4ZG9jdW1lbnQuY29udGV4dCUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQubW1tX2ZvJTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZhbXAlM0JtbW1fZm8lM0QxJTIyJTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjclM0UlM0MlNUMlMkZzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlM0UlMjIlMjklM0IlMEElMkYlMkYlNUQlNUQlM0UtLSUzRSUzQyUyRnNjcmlwdCUzRSUzQ25vc2NyaXB0JTNFJTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZjay5waHAlM0ZuJTNEYTgzYzMyNTUlMjZhbXAlM0JjYiUzRElOU0VSVF9SQU5ET01fTlVNQkVSX0hFUkUlMjclMjB0YXJnZXQlM0QlMjdfYmxhbmslMjclM0UlM0NpbWclMjBzcmMlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhdncucGhwJTNGem9uZWlkJTNEMTAyJTI2YW1wJTNCY2IlM0RJTlNFUlRfUkFORE9NX05VTUJFUl9IRVJFJTI2YW1wJTNCbiUzRGE4M2MzMjU1JTI3JTIwYm9yZGVyJTNEJTI3MCUyNyUyMGFsdCUzRCUyNyUyNyUyMCUyRiUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZub3NjcmlwdCUzRSUwQQ==”]