Conselho Editorial: Ensinar a cultura da Gestão de Pessoas

Actualmente, e salvo raras excepções, os temas da Gestão de Pessoas só se ensinam nos cursos da especialidade. Mas temas como liderança, soft skills e gestão de equipas são cada vez mais transversais e essenciais a todas as áreas.

Dois exemplos referidos durante o almoço do Conselho Editorial foram o das Engenharias e do sector Tecnológico, onde, tipicamente, se gere muito por projectos. Mas nenhum destes cursos integra os temas da Gestão de Pessoas. Por outro lado, e apesar de na Formação de Executivos já se recorrer frequentemente a profissionais no exercício da função e não a puros académicos para ensinar as suas temáticas, é preciso promover mais a ligação entre a Academia e as empresas.

Caberá não só às universidades começar a ter esta sensibilidade, mas também, e sobretudo, ao ecossistema da Gestão de Pessoas alertar para a necessidade de ensinar, enobrecer e valorizar esta área que, sendo transversal, não deixa de exigir competências e conhecimentos especializados.

Os conselheiros presentes no almoço que se voltou a realizar no Restaurante Il Gattopardo, no Hotel Dom Pedro, em Lisboa, foram: Anabela Silva (BP), Clara Trindade (L’Oréal), Diogo Alarcão (Mercer), Fernando Neves de Almeida (Boyden), Isabel Heitor (ANA Aeroportos), Maria Antónia Cadilhe (Sonae MC), Maria João Martins (My Change), Nuno Ferreira Morgado (PLMJ), Nuno Troni (Randstad), Paula Carneiro (EDP), Paulo Pisano (Galp), Pedro Ramos (TAP Air Portugal) e Vanda de Jesus (Microsoft).

Artigo publicado na Revista Human Resources n.º 103 de Junho de 2019.

Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
YouTube faz 15 anos: o que mudou e o que ainda vai mudar
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis