Criação de novas empresas em Portugal cresceu 59% em Maio

Em Maio, foram criadas 1883 novas empresas, número que se situava nos 1186 no mês anterior. Este valor representa um crescimento de 59% face a Abril, o que representa uma recuperação mas que está ainda bastante longe do verificado em 2019. Os dados são do mais recente Barómetro da consultora Informa D&B. Conheça as restantes conclusões.

 

Os dados mostram também que a evolução semanal permite perceber uma queda muito acentuada na criação de empresas logo no início do Estado de Emergência face aos números de 2019. A esta descida segue-se uma subida logo a partir do início de Maio, com a passagem ao Estado de calamidade. Durante o período de Estado de Emergência, a média semanal na criação de empresas foi de 244, durante o Estado de calamidade foi de 467.

 

Sectores mais afectados pela COVID-19 são os que mais recuperam nas novas empresas
As empresas que pertencem aos sectores mais afectados pela COVID-19 foram aqueles em que, quer em Março, quer em Abril, se sentiu mais acentuadamente o recuo na constituição de novas empresas. Mas foram também aqueles que registam maior crescimento logo após o Estado de Emergência, que terminou no início de Maio.

Para analisar mais profundamente os efeitos da pandemia no tecido empresarial, a Informa D&B desenvolveu um indicador de impacto sectorial que permite classificar o grau de exposição de cada sector (alto, médio, baixo) e consequentemente de cada empresa.

De facto, foi nos quatro sectores com mais empresas com ‘impacto alto’ que se registaram as quedas mais acentuadas em novas empresas durante o Estado de emergência face a 2019: Transportes (-95%), Alojamento e restauração (-81%), Retalho (-79%) e Serviços gerais (-84%).

Já em Maio, Alojamento e restauração e o Retalho são os dois sectores que mostram sinais mais claros de alguma recuperação no que toca à criação de novas empresas. Alojamento e restauração regista 185 novas empresas e o Retalho 235.

 

Encerramentos e insolvência ainda abaixo do normal
Em Maio encerraram 749 empresas, número ligeiramente ao registado em Abril (587), mas inferior ao mesmo mês em 2019 (1192).

Também em Maio, houve 209 novos processos de insolvência, mais 38 do que em Abril, mas também menos do que no mês homólogo em 2019 (227).

De acordo com a Informa D&B, os valores relativos a encerramentos e a insolvências são ainda pouco esclarecedores da situação real das empresas, visto que são processos mais demorados e, no caso das insolvência, envolvem a actividade dos tribunais, que foi também afectada pela COVID-19.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...