É isto que segura os jovens talentos nas empresas

O que querem os jovens de hoje, alguns deles prestes a entrar no mercado de trabalho? Estarão eles a alterar, de facto, a forma como trabalhamos? Saiba o têm em consideração ao procurar um emprego e os millenials (1981-1994) e a geração nascida entre 1995 e 2012 (Geração Z) felizes no trabalho.

 

Para a maioria, o salário já não é o requisito mais importante. De acordo com um estudo da Universium para o “Business Insider”, realizado junto de estudantes norte-americanos, as novas gerações passaram a valorizar, na última década, a formação e a aprendizagem, as perspectivas de progressão salarial e de desenvolvimento. A flexibilidade laboral também passou a ser essencial.

Pelo contrário, ter um emprego desafiante deixou de ser uma preocupação. A aposta numa educação futura, promoções rápidas e bónus salariais saíram igualmente do topo das prioridades.

Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
YouTube faz 15 anos: o que mudou e o que ainda vai mudar
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis