Empresas europeias adoptam benefícios flexíveis como estratégia

Um estudo realizado pela Mercer em 11 países europeus sobre a possibilidade de escolha dos colaboradores em relação aos benefícios revela que há uma solicitação crescente para as empresas oferecerem aos seus colaboradores mais escolha e controle sobre os benefícios que estes recebem.

 Esta é uma consequência da “guerra pelo talento”, redução dos custos e maior diversificação da força de trabalho.

O inquérito revela que cerca de um terço (32%) dos participantes já ofereceu algum tipo de opção no plano de benefícios aos seus colaboradores, com um adicional de 30% a proporcionar aos colaboradores a oportunidade de comprar um ou mais benefícios voluntários.

Os resultados mostram que a possibilidade de escolha nos benefícios concedidos pela empresa é mais comum entre os participantes do Reino Unido (48%), seguidos pela Suécia (44%), os países nórdicos (39%), Dinamarca (38%), Holanda (37%), Espanha (35%), Alemanha (28%) e Portugal (23%). Esta possibilidade é menos comum em França (13%), onde as questões legais e fiscais representam desafios significativos e em Itália (5%), onde esta possibilidade de escolha ainda está em vias de desenvolvimento.

Em relação à realidade portuguesa, Paulo Fradinho, Responsável da área de Health & Benefits da Mercer Portugal comenta que: “Portugal está a dar os primeiros passos em matéria de planos de benefícios que permitem uma escolha dos colaboradores, ainda com um número significativo de empresas que permanecem com uma abordagem de “tamanho único” ”.

Os resultados do inquérito Europeu da Mercer – 2011 European Survey on Employee Choice in Benefits abrangem 516 empresas em 11 países europeus.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Filtro 3D permite experimentar maquilhagem Dior
Automonitor
Vai comprar carro? Cinco dicas para fazer o melhor negócio