Empresas não estão à altura dos desafios do Desenvolvimento Sustentável

São os próprios CEOs que acham que a contribuição das empresas para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para 2030 não está no caminho certo. A conclusão é de um estudo mundial sobre sustentabilidade corporativa, realizado pela Accenture e pelo Pacto Global das Nações Unidas. Conheça os números.

 

O estudo “The Decade to Deliver: A Call to Business Action” conclui que apenas 21% dos CEO acredita que as empresas estão a desempenhar um papel importante na contribuição para os ODS e que menos de metade (48%) está a integrar soluções sustentáveis nas suas actividades comerciais. Apesar do progresso e inovação desde o acordo para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, em 2015, as incertezas socioeconómicas, geopolíticas e tecnológicas dos últimos quatro anos desviaram os CEO dos seus esforços para criar soluções mais sustentáveis.

Já 99% dos CEO inquiridos afirmam que a sustentabilidade é crítica para o sucesso futuro da organização.

Em relação às empresas, 81% estão a tomar medidas para progredir no cumprimento dos ODS. Mais de 200 das empresas inquiridas aprovaram metas científicas para a acção climática e um número semelhante assumiu o compromisso de reduzir a suas emissões de gases com efeito de estufa para zero até 2050. Além disso, 63% das empresas veem a tecnologia como um acelerador crítico do impacto socioeconómico das suas empresas.

No entanto, estes compromissos não estão a conseguir oferecer os pontos de ruptura necessários para alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

O estudo demonstra também que os CEO acham que a execução dos negócios não está à altura deste desafio ou dos níveis anteriores de ambição corporativa. Cerca de 28% cita “a falta de atratividade do mercado” como uma das principais barreiras para os negócios sustentáveis e mais de metade (55%) diz que enfrentam um importante compromisso perante a pressão de agir, num contexto de extrema consciência de custos, ao mesmo tempo que procuram investir em objectivos estratégicos de longo prazo.

Cerca de 71% dos CEO inquiridos acreditam que, com o aumento do compromisso e da acção, as empresas podem desempenhar um papel crucial no alcance dos ODS.

Para acelerar o progresso, os CEO identificam três requisitos cruciais. Em primeiro lugar, uma necessidade urgente de aumentar a ambição corporativa dentro das suas próprias empresas de forma a priorizar acções relativas aos 17 ODS. Em segundo lugar, a necessidade de as empresas, governos, reguladores e organizações não-governamentais se unirem para moldar soluções realistas, baseadas em tecnologia e ciência, para os ODS. E, em terceiro lugar, redefinir a liderança responsável para ajudar as empresas a serem as principais impulsionadoras dos ODS.

Este estudo teve por base testemunhos de mais de 1000 CEO de algumas das principais empresas do mundo. Juntamente com o Relatório de Progresso do Pacto Global das Nações Unidas, que analisou cerca de 1600 empresas de mais de 100 países, este estudo é o mais abrangente, até à data, sobre a contribuição das empresas para a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
Chevy Suburban: O primeiro carro com uma estrela em Hollywood