Empresas portuguesas mantêm intenções de contratar

As empresas nacionais projectam uma criação líquida de emprego de mais 8%. A previsão recua sete pontos percentuais face ao terceiro trimestre de 2018, mas melhora cinco em relação ao período homólogo, de acordo com um estudo da ManpowerGroup.

 

De acordo com o ManpowerGroup Employment Outlook Survey, os empregadores portugueses revelam intenções de contratação moderadamente optimistas para o período compreendido entre Outubro e Dezembro de 2018, com 13% a prever um aumento, 5% uma redução e 80% a considerar que não haverá alterações. Antecipa-se um crescimento da contratação, durante o último trimestre de 2018, em oito dos nove sectores questionados.

A melhoria prevista é maior nos sectores de Transportes, Logística e Comunicações, e de Fornecimento de Eletricidade, Gás e Água com projecções de +20% e +18%, respectivamente. A projecção é mais moderada no Comércio Grossista e Retalhista, e de Finanças, Seguros, Imobiliário e Serviços, de +12% e +10%, respectivamente. Os sectores da Indústria e Público apresentam mais 7%. O sector da Restauração e Hotelaria é o único que apresenta uma descida nas intenções de contratação, de menos 4%.

Quanto a dados regionais, a projecção mais forte regista-se na região Norte, com uma previsão de +14%, a Centro uma previsão positiva embora mais modesta, de +8%. A Sul revela-se alguma incerteza com os empregadores a projectarem -3% de intenções de contratação.

Comparativamente ao terceiro trimestre do ano, as intenções de contratação são consideravelmente mais baixas, tanto no Sul como no Centro, recuando 14% e 9% respectivamente. A Norte as previsões mantêm-se estáveis.

Em comparação com o último trimestre de 2017, a projecção para o Norte é significativamente mais alta, subindo 9%. Também no Centro a projecção é mais alta, 4%, contudo a Sul a projecção recua 4%.


Empregos sazonais são um factor e ainda há dificuldade em preencher vagas
Em comparação com o trimestre anterior, as perspectivas de contratação recuam em oito dos nove sectores. A descida mais acentuada é de menos 26%, na Restauração e Hotelaria, sendo que na Agricultura, Florestas e Pescas recua 17%, ao mesmo tempo que a Construção recua 12%. As Finanças, Seguros, Imobiliário e Serviços, e o sector Público, recuam 5% e os Transportes, Logística e Comunicações sobem 6%.

Face ao último trimestre de 2017, as projecções melhoram em sete dos nove sectores. O Fornecimento de Electricidade, Gás e Água melhora 18% e o sector de Transportes, Logística e Comunicações melhora 16%, nos sectores de Agricultura, Florestas e Pescas, Público e do Comércio Grossista e Retalhista, a melhoria é de 3%. Contudo, nos sectores da Construção e da Restauração e Hotelaria não se projectam alterações.

Raúl Grijalba, ManpowerGroup Mediterranean Regional managing director, faz notar que «as projecções do ManpowerGroup Employment Outlook Survey para o último trimestre de 2018 reflectem a sazonalidade da actividade económica em Portugal, impulsionada por um aumento de consumo no Verão, estimulado pelas dinâmicas do Turismo. Estes resultados reforçam a consolidação da estabilidade na economia nacional, e traduzem o clima positivo de intenções de contratação para os próximos três meses», afirma,.

O managing director da multinacional explica que 46% das empresas tem dificuldades em preencher vagas e procuram dar formação e desenvolvimento, assim como utilizar diferentes modelos de trabalho e explorar novas fontes de atracção de talento, pois «as marcas enfrentam o grande desafio de serem capazes de atrair o talento de que necessitam e de garantir as ferramentas de que as pessoas necessitam para desenvolver as suas competências e manter-se adaptadas a um mundo do trabalho cada vez mais competitivo e digital».

O ManpowerGroup Employment Survey para o quarto trimestre de 2018 foi realizado com base num inquérito a uma amostra representativa de 625 empregadores em Portugal.

Pode consultar o estudo na íntegra aqui.

Veja também estas notícias.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
Chevy Suburban: O primeiro carro com uma estrela em Hollywood