Esta empresa portuguesa estendeu a licença de parentalidade

No ano em que celebra 30 anos em Portugal, a Procter & Gamble (P&G) estendeu a licença de paternidade dos seus funcionários portugueses para um máximo de 10 semanas.

 

A medida faz parte da política de cuidados parentais #ShareTheCare, levada a cabo na Europa para a promoção efectiva da corresponsabilidade no cuidado dos filhos. A P&G, dona de marcas como Dodot, Fairy, Gillete, Olay ou Pantene, tornou-se, assim, uma das empresas que oferece maior número de semanas de licença aos seus funcionários.

A director de Recursos Humanos da P&G, Isabel Castro, explica que esta medida está em vigor deste o passado mês de Janeiro, sendo que é extensível aos 12 primeiros meses a partir do nascimento do bebé. O objectivo, sublinha, «é que ambos os pais possam viver plenamente a experiência do cuidado do bebé, e contribuir para uma maior igualdade de oportunidades de trabalho entre homens e mulheres».

«A extensão da licença de paternidade até dez semanas representa um novo marco no desenvolvimento do nosso compromisso com a igualdade de condições e oportunidades para homens e mulheres. A partilha no cuidado dos filhos, juntamente com outras formas de corresponsabilidade, é um elemento chave para se alcançar um local de trabalho inclusivo e diversificado a todos os níveis da empresa», acrescenta.

Pilar Mª Pérez Gil, líder de Diversidade e Inclusão na P&G Espanha e Portugal, sublinha que «não se trata apenas de uma nova política ou benefício social, mas de um desafio cultural que procura criar uma empresa mais inclusiva e comprometida com a corresponsabilidade e igualdade de oportunidades entre mães e pais».

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Cinema em Portugal começa 2020 com sinais positivos
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis