Governo admite prolongar ‘lay-off’ até ao final do ano

O lay-off vai mudar, mas irá permanecer até Dezembro, enquanto o primeiro-ministro, António Costa, espera pela «bazuca» europeia contra a crise provocada pelo novo coronavírus.

 

Em declarações ao “Expresso”, o secretário de Estado-adjunto do primeiro-ministro, Tiago Antunes, assegurou que «continuará a haver uma medida no que diz respeito à manutenção do emprego», ressalvando que «provavelmente terá uma configuração diferente da actual»

O semanário avança que o novo regime de lay-off ainda está a ser definido, mas que essa será uma das propostas que o líder da oposição, Rui Rio, levará ao encontro com o chefe do Governo, que ouvirá todos os partidos políticos do início da semana.

O Governo, recorde-se, prepara-se para lançar o Plano de Estabilização Económico e Social (PEES), com um horizonte de actuação até ao final de 2020, enquanto espera pelo plano de retoma europeu. Virá inscrito no Orçamento suplementar que deverá chegar já em Junho. Citado pelo “Expresso”, António Costa disse na quinta-feira à noite, numa reunião com os socialistas, que o plano estará assente em quatro pilares: menos burocracia, um plano de apoio às microempresas, bem como à manutenção do emprego; o reforço do Serviço Nacional de Saúde; e, por fim, mais investimento na educação, com vista ao ensino à distância.

pub


Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Reprise, Initiative, Unilever e Somersby são os grandes vencedores dos Prémios SAPO
Automonitor
Já pode encomendar o novo Citroën C1 JCC+ desde os 14.727 euros