Governo avança com plano de contratação de jovens qualificados para o sector social

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, anunciou nesta terça-feira um plano de apoio à contratação de jovens qualificados no sector social, de acordo com o Diário de Notícias.

 

O anúncio foi feito durante a conferência ‘Pessoas & Causas’, na sequência do pressuposto de uma valorização do trabalho das instituições sociais, qualificando os seus quadros, devendo este plano de apoio avançar já em Março.

O sector social representa mais de 6% dos empregos remunerados em Portugal, com mais de 470 mil funcionários, contudo, a maioria deles «recebe o ordenado mínimo», revela o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho citado pelo DN, constituindo por esse motivo um grande desafio.

O plano inclui 40% do apoio financeiro do Estado para a contratação de jovens qualificados que queiram ingressar em instituições de acção social, entre fisioterapeutas e dinamizadores culturais, durante um período de três anos, com salários que «podem chegar aos 1900 euros por mês», assegura a ministra.

A iniciativa foi «desenhada em conjunto com o ministério da Coesão Territorial», com o objectivo de originar «cada vez mais respostas que sejam um instrumento de promoção do envelhecimento activo e saudável da população».

A representação de mais de 6% do sector social, «reflecte bem o papel que a economia social tem», não só como «verdadeiro instrumento de inclusão, de combate à pobreza», mas também de «criação de oportunidades». Ana Mendes Godinho termina lembrando: «Basta pensar que no interior do país é uma das áreas principais, em termos de actividade económica».

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...