Gripe ou Covid-19? O melhor remédio é prevenir

Os sintomas são muitas vezes comuns, pelo que nem sempre é fácil distingui-los. Entre constipação, gripe e Covid-19, o melhor mesmo é prevenir-se e evitar qualquer contágio.

 

Se a chegada do Inverno é, geralmente, sinónimo de um aumento dos casos de gripe, a Covid-19 e o aumento do número de infeções nesta época, só veio redobrar a necessidade de prevenção.

A pandemia do coronavírus, e os cuidados que lhe são inerentes – uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos –, reduziram para zero a mortalidade por gripe em 2020/2021. Este ano praticamente não houve casos de síndrome gripal e, no ano anterior, a incidência e o número de mortes também foram baixos.

No entanto, há que estar alerta para uma eventual perda de imunidade que poderá fazer subir o risco de gravidade desta época. O que, aliado ao vírus que ainda enfrentamos, evidencia a necessidade de comportamentos preventivos no sentido de evitar possíveis cadeias de contágio e um número excessivo de casos.

Gripe ou Covid-19?

É inegável que tanto a gripe quanto a Covid-19 têm uma apresentação semelhante, com inúmeros sintomas idênticos, se não mesmo iguais. Por esse motivo, a distinção imediata destas doenças não é fácil.

Isto significa que não deve cair no erro de um auto-diagnóstico ou da auto-medicação, uma vez que pode estar errado e colocar a sua saúde e a dos outros em grande risco. É, por isso, muito importante que procure aconselhamento médico, de modo a ter um diagnóstico correcto e uma indicação terapêutica adequada.

O que fazer? A linha SNS 24 está disponível através do número 808 24 24 24, para o ajudar por telefone, avaliando os seus sintomas e fazendo o encaminhamento mais indicado, desde auto-cuidados a avaliação médica no centro de saúde ou no hospital. Pode também recorrer à ajuda da Médis: se for cliente Médis, basta aceder ao serviço Médico Online, através da app Médis, para avaliar o seu caso, ou da Linha Médis (218 458 888), que o poderá ajudar e, se necessário, reencaminhar para a teleconsulta com um médico.

Prevenir é o melhor remédio

A gripe é a doença mais frequente na idade adulta e, apesar de ser praticamente inofensiva para a maior parte da população, pode resultar em complicações de saúde graves em pessoas idosas ou com patologias crónicas.

A principal forma de prevenção da gripe é a vacinação, que deve ser feita a partir dos seis meses de idade e, anualmente, no pico da actividade gripal, durante o outono/inverno, devido à constante mutação dos vírus.

A via de transmissão mais comum do vírus da gripe é através de gotículas expelidas por uma pessoa infectada quando tosse ou espirra, além de que o contacto com partes do corpo ou superfícies contaminadas também pode resultar em infecção. Por este motivo, a vacinação deve ser complementada com cuidados acrescidos.

Entre outras coisas, a gripe e a Covid-19 têm em comum as medidas preventivas, por isso, ao proteger-se de uma doença está a proteger-se da outra:

– Lave frequentemente as mãos durante, pelo menos, 20 segundos com água e sabão ou, em alternativa, com um desinfectante de base alcoólica;

– Evite o contacto com pessoas com sintomas de gripe;

– Mantenha a distância das outras pessoas quando estiver em espaços fechados;

– Evite tocar nos olhos, no nariz e na boca sem lavar primeiro as mãos.

Numa altura em que tanto a gripe como a Covid-19 são uma ameaça à saúde pública, todo o cuidado é pouco. Tendo em conta que a forma de contágio das duas doenças é igual, e para impedir o alastramento dos vírus que as provocam, é importante que o seu comportamento de prevenção preveja também a saúde dos outros.

Ignorar os sintomas de gripe, tão semelhantes aos do coronavírus, podem levá-lo a propagar a Covid-19 sem saber. Por isso, redobre os cuidados.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*