Grupo Ageas Portugal: Uma empresa feliz em tempos de confinamento

Com a crença inabalável de que colaboradores informados são pessoas felizes e confiantes, a Comunicação foi fundamental na gestão de crise, assegurando não só a partilha de informação relevante, mas também promovendo também diferentes iniciativas para o bem-estar, físico e mental dos colaboradores.

 

Todos sabemos, por experiência própria, que a pandemia da COVID-19 tem vindo a alterar os nossos hábitos de vida e, inevitavelmente, de trabalho. De repente, as nossas casas transformaram-se em escritórios e salas de reuniões. Mas, para que tudo isto seja possível, uma empresa, qualquer que ela seja, tem de ser e fazer mais para garantir o bem-estar físico e mental dos seus colaboradores. Foi isso que o Grupo Ageas Portugal fez.

Desde o primeiro momento, foi garantida a partilha do plano de contingência com os cerca de 1300 colaboradores, assim como o zelar pela sua saúde e bem- -estar. Todas as equipas começaram a funcionar em trabalho remoto, sempre disponíveis e em funcionamento pleno, para dar resposta às necessidades, solicitações e sugestões de clientes e parceiros. O primeiro exemplo veio da Seguro Directo, que adoptou medidas de mitigação de risco de propagação da COVID- -19 e implementou um modelo de trabalho remoto a 100%. Seguiram o exemplo os restantes contact centers do Grupo Ageas Portugal (Ageas Seguros, Médis e Ocidental).

Numa altura em que todos os colaboradores já estavam a trabalhar a partir de casa, era o momento de adaptação e de criação de novos hábitos. Saudáveis, de preferência. Através do Programa Ageas Saudável@Home, a Ageas deu seguimento à promoção de uma cultura mais saudável, principalmente, durante o confinamento, sensibilizando os colaboradores para temas como alimentação saudável e mindfulness, que foram desenvolvidos para os ajudar a cuidar do seu bem mais precioso: a sua saúde. No total, foram mais de duas mil participações.

Este foi também um período em que, especialmente as famílias numerosas, tiveram de desdobrar-se entre as suas actividades profissionais e o acompanhamento escolar (e digital) dos filhos. Para facilitar esse processo, o Grupo Ageas Portugal emprestou computadores aos colaboradores com filhos em ensino à distância.

No âmbito do papel da Fundação Ageas na promoção do voluntariado empresarial e na humanização do apoio das empresas à comunidade, os colaboradores aceitaram o desafio de apoiar aqueles que se tornaram, de um dia para o outro, ainda mais vulneráveis e carenciados, através da produção de máscaras sociais, de uma chamada diária aos seniores em situação de isolamento ou mesmo na entrega de bens alimentares.

 

Espaço à criatividade e inovação
Mais tarde, chegou o momento de dar asas à imaginação e espaço à partilha de boas energias e de momentos felizes com aqueles que são mais próximos (mesmo estando longe), através de uma mensagem de esperança – em formato de vídeo e com música original para levar sorrisos a clientes, fornecedores, parceiros e sociedade em geral.

Mas também o CEO do Grupo Ageas Portugal, Steven Braekeveldt, quis incentivar a criatividade dos colaboradores, tendo sido o primeiro a dar o mote para a iniciativa “Entre a Arte e a Quarentena”, através da comunidade interna de Facebook e Instagram do grupo (@ageasgrupo), com a sua recriação da obra do pintor holandês Hendrick ter Brugghen. O objectivo era muito simples: desafiar os colaboradores a recriarem uma obra de arte, a partir de casa, para tornar a quarentena num momento criativo e de aprendizagem. Após o lançamento da iniciativa, alguns colaboradores responderam ao repto do CEO e partilharam os seus “quadros humanos” de forma criativa. «Cada segundo pode ser transformado em algo diferente, algo surpreendente, algo espectacular», defende Steven Braekeveldt. «Com os colaboradores a trabalhar a partir de casa, esta era uma forma criativa de surpreender os colegas com obras de arte incríveis.»

A criatividade também passa pela inovação. E o Grupo Ageas Portugal foi ainda mais longe com a criação do programa de empreendedorismo interno – o Ageas INside –, para apoiar os seus colaboradores na criação de novos negócios. O resultado foram 50 participações, em 36 projectos, em áreas tão diversas como: prevenção e bem-estar, agricultura, animais de estimação e nutrição.

Mas nesta empresa também existe a crença de que colaboradores informados são pessoas felizes e confiantes. Durante o período de confinamento, devido à pandemia, foram promovidas reuniões de esclarecimento geral e outras mais focadas em cuidados médicos e prevenção, recorrendo ao conhecimento técnico da Linha Médis.

 

O regresso, em três fases
Depois de ter colocado toda a sua estrutura a funcionar a partir de casa, dando prioridade máxima à segurança e protecção dos colaboradores e ao funcionamento pleno dos seus serviços, o Grupo Ageas Portugal quis voltar a fazer a diferença. Por isso, deu o espaço e o tempo necessários para que os seus colaboradores regressem aos escritórios de forma gradual e voluntária.

A prioridade para a empresa era, e é, garantir a segurança e todas as condições necessárias. O plano voluntário de regresso ao escritório é composto por um conjunto de medidas e procedimentos com base nas recomendações das autoridades competentes, que garantem a máxima segurança de todos os colaboradores que queiram regressar.

Depois de um questionário interno, realizado junto de todos sobre as suas condições e vontade de voltar aos edifícios, o Grupo preparou as suas instalações e definiu orientações para garantir a segurança dos espaços de trabalho e de todas as pessoas. Destacam-se:

Reforço de limpeza dos locais, assim como a definição de procedimentos de segurança, tais como: o uso de máscara (obrigatório na circulação no edifício), circulação no interior dos edifícios, horários de encerramento dos edifícios, gestão de refeições e de pausas;

Incentivo à utilização de ferramentas tecnológicas de trabalho e comunicação;

Criação de uma aplicação móvel para selecção prévia dos postos de trabalho disponíveis e sinalização dos postos de trabalho, onde se podem sentar e sinalética no chão, para garantir o distanciamento social;

Envio de um kit de Equipamento de Protecção Individual aos colaboradores;

Abertura dos estacionamentos a todos os colaboradores, nos edifícios Ageas, de forma a minimizar a necessidade de deslocação em transportes públicos.

Estas são algumas das medidas definidas para a primeira e segunda fases de “Regresso ao Escritório”, acompanhadas de um plano de comunicação dedicado para garantir a informação, e actuação em conformidade, em prol da máxima segurança e protecção de todos.

Manual infográfico de regresso ao escritório, e-mailings internos de update, wallpaper nos desktops dos colaboradores a promover a limpeza de secretárias, roll-up de boas-vindas, informação a relembrar o uso obrigatório de máscara, distanciamento social e respeito pela sinalética. Tudo isto começou a fazer parte dos espaços de trabalho.

Com o regresso de férias e o regresso às aulas dos mais pequenos, o Grupo Ageas Portugal, deu início à terceira fase do processo de regresso ao escritório. Nesta terceira e última fase, foram definidos quatro cenários de actuação a adoptar pela empresa, de acordo com o evoluir da situação epidemiológica do país, em concreto nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto e com as recomendações das autoridades portuguesas. Variando entre os cenários em trabalho remoto, voluntário, leve obrigatório e obrigatório, todos os colaboradores têm conhecimento das medidas a adoptar, assim que é comunicada uma mudança de cenário.

O Grupo Ageas Portugal tem nos colaboradores um dos seus principais activos, apostando numa filosofia focada na capacidade de entrega, na paixão e no profundo empenho das equipas. E porque colaboradores felizes fazem clientes felizes, o Grupo Ageas ambiciona ser um empregador de referência, ter os melhores profissionais, pessoas empreendedoras, que colocam toda a sua energia e profissionalismo ao serviço dos clientes.

Este artigo faz parte do Caderno Especial “Comunicação Interna”, publicado na edição de Outubro (n.º 118) da Human Resources, nas bancas.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...