Há mais um consórcio de Inteligência Artificial a investir em Portugal. E vai criar 210 postos de trabalho qualificados

O consórcio de inteligência Artificial (IA) Responsável liderado pela Unbabel, plataforma portuguesa baseada em IA de Language Operations (LangOps), anunciou ontem, durante a Web Summit, o investimento de 78 milhões de euros no desenvolvimento de sistemas de IA Responsável e a criação de 210 postos de trabalho qualificados.

 

 

No âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência português, tem com objectivo posicionar Portugal como um líder global em tecnologias, princípios e regulação em IA Responsável, termo que reflecte o desenvolvimento de sistemas de IA justos que reduzem o preconceito e o impacto negativo da tecnologia para grupos discriminados.

O impacto do consórcio na economia portuguesa prevê-se que atinja 250 milhões de euros em exportações até 2030, resultado do desenvolvimento de 21 novos produtos de IA. Além da criação de mais de 210 postos de trabalho altamente qualificados, serão atribuídos 132 graus académicos avançados, nomeadamente, mestrados e doutoramentos.

As tecnologias de IA Responsável irão ainda permitir resolver desafios, como a tradução automática de conteúdos clínicos. Um dos 21 produtos inovadores de IA desenvolvidos pelo consórcio, por exemplo, contribuirá para acelerar os ensaios clínicos de uma vacina permitindo que chegue mais cedo ao mercado.

O consórcio é composto por onze startups – Unbabel, Feedzai, Sword Health, Apres, Automaise, Emotai, NeuralShift, Priberam, Visor.ai, YData e YooniK-, incluindo dois unicórnios, oito centros de investigação de Lisboa, Porto e Coimbra – Fundação Champalimaud, CISUC, FEUP, Fraunhofer Portugal AICOS, INESC-ID, IST, IST-ID/ISR e IT -, a sociedade de advogados Vieira de Almeida e ainda cinco líderes de indústria em Ciências da Vida, Turismo e Retalho, como a BIAL, Centro Hospitalar de São João, Luz Saúde, Grupo Pestana e SONAE.

Paulo Dimas, vice-presidente de Inovação na Unbabel, refere que o consórcio vai «desenvolver um círculo virtuoso entre startups e centros de investigação avançados, criando os produtos de IA da próxima geração e posicionando Portugal na vanguarda mundial da Inteligência Artificial».

«O consórcio em Inteligência Artificial Responsável representa um nível de colaboração único a nível nacional e internacional: são onze startups, uma sociedade de advogados, oito centros de investigação e cinco parceiros industriais que se uniram para, em colaboração, desenvolver novas formas de inteligência artificial mais responsável, ou seja, IA menos enviesada, mais explicável, mais eficiente e amiga do ambiente», acrescenta Pedro Bizarro, co-fundador e chief Science Officer da Feedzai.

Já António Portela, CEO da BIAL, considera que «o consórcio irá permitir à BIAL trazer os seus desafios em Inteligência Artificial para um universo de startups e centros de investigação avançados, criando sinergias únicas que nos permitirão competir globalmente em IA, acelerando a descoberta e desenvolvimento de novos medicamentos».

Ler Mais




loading...