Holmes Place: O foco na saúde, bem-estar e desenvolvimento pessoal

A Training Academy by Holmes Place surgiu da necessidade de formar profissionais qualificados para integrar os seus quadros de recursos humanos, mas evoluiu para servir as necessidades mais recentes do mercado de trabalho.

 

O Holmes Place tem contribuído largamente para o desenvolvimento da indústria da saúde e bem-estar em Portugal, criando uma oferta de serviços alargada e em linha com as reais necessidades dos consumidores preocupados com a sua qualidade de vida, boa forma física e bem-estar geral. O grande objectivo é que cada pessoa atinja um estado de completo bem-estar físico, mental e social que só é passível de ser atingido através da aquisição de conhecimento, pelo que a formação deve ser parte integrante deste processo.

A Training Academy by Holmes Place é uma entidade formadora certificada pela DGERT (Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho) com mais de 15 anos de experiência, que surgiu da necessidade de formar profissionais qualificados para integrar os seus quadros de recursos humanos. Contudo, ao longo dos últimos anos, tem vindo a alargar o seu âmbito de actuação, procurando dar também resposta às necessidades formativas dos seus parceiros, actuando sobre o capital humano de cada uma das organizações, no sentido de fortalecer as suas competências e, desta forma, contribuir para o seu sucesso.

A oferta formativa da Training Academy by Holmes Place baseia-se numa abordagem diferenciada e personalizada, que procura dar resposta aos diversos desafios de uma sociedade em constante evolução. É por isso que a nossa entidade formadora tem estado, e continuará a estar, em constante mudança e atualização ao longo dos anos.

Numa fase inicial, a oferta privilegiou a realização de cursos homologados pelo IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude, na área do exercício físico. Contudo, como estamos sempre atentos à realidade, o trabalho que temos vindo a desenvolver tem como propósito servir as necessidades mais recentes do mercado de trabalho e, em especial, no que diz respeito à actualização de competências e da aprendizagem ao longo da vida dos recursos humanos das organizações. Assim, ampliámos a nossa oferta formativa nas áreas de saúde, bem-estar e de desenvolvimento pessoal, nomeadamente em gestão de equipas, na gestão estratégica, liderança ou coaching.

Nos últimos anos, temos optado por privilegiar o desenvolvimento de formações na área das soft skills, de forma a promover o desenvolvimento de competências comportamentais, sejam elas interpessoais, emocionais ou situacionais, capazes de auxiliar as organizações e os respectivos colaboradores a lidar com a complexidade e a imprevisibilidade das situações, algo tão marcante no contexto actual.

 

Novos desafios
A pandemia trouxe-nos um grande desafio: a necessidade das equipas e das empresas se adaptarem rapidamente a um novo contexto de trabalho – o teletrabalho – e a constituir dinâmicas baseadas em novos canais de comunicação, em princípios de autogestão com a criação de novas rotinas e com uma nova forma de gerir o tempo (procurando o equilíbrio entre a vida pessoal, familiar e a componente profissional), tudo isto assente numa estrutura mais flexível e à distância.

Outro desafio foi claramente o saber gerir emoções. A inteligência emocional, que já era uma componente muito importante, assumiu uma relevância ainda maior neste período em que inevitavelmente somos confrontados, em todas as dimensões da nossa vida, com uma maior tensão e stress que se podem refletir em reacções negativas e de conflitualidade. Capacitar as nossas equipas para saberem lidar com estes dois grandes desafios foi claramente o nosso foco ao longo deste último ano.

Do ponto de vista estratégico, tínhamos consciência da resiliência da formação profissional realizada num formato a distância. Porém, foi esta formação a distância que nos possibilitou dar respostas válidas em tempos de pandemia e, por isso, temos vindo a procurar novas abordagens e metodologias formativas assentes no digital.

Grande parte da nossa oferta formativa sofreu uma reorganização e passou a ser dinamizada em formato online e a distância, procurando sempre que os nossos colaboradores e parceiros se sentissem motivados em participar nas acções de formação, mas também que entendessem que este período de pandemia, apesar de complexo, trazia consigo a oportunidade de uma maior qualificação e aperfeiçoamento profissional.

Iniciámos a realização de webinars, conferências digitais e workshops, de forma a promover a nossa e-presença e a estimular as pessoas a pensarem de forma diferente, ao serem confrontadas com novos problemas e a experimentarem novas situações. Isto possibilitou, de forma paralela, o desenvolvimento de novas competências a nível profissional, que certamente terão grande impacto na sua vida pessoal.

Os novos espaços digitais entretanto criados procuraram dar aos nossos formandos um local de trabalho colaborativo, promovendo sempre uma constante comunicação entre todos; o que se revelou determinante quer na aquisição de conhecimento, quer na construção e manutenção de relações interpessoais.

Embora não tenha sido necessário, no contexto da nossa entidade formadora, a disponibilização de novas ferramentas, porque estas já existiam, tivemos de modificar o nosso modelo pedagógico e promover a formação dos nossos formadores, de forma a capacitá-los para estas novas exigências digitais e a distância, dotando-os de maiores competências técnicas, mas também pedagógicas adaptadas a este novo modelo de formação e ensino.

Foi um desafio complexo, mas estamos orgulhosos do trabalho desenvolvido, em especial por termos conseguido desenvolver tudo isto num curto espaço de tempo e sem nunca ter interrompido a nossa actividade.

Reconhecemos que muitas das mudanças que fomos obrigados a realizar irão permanecer no futuro. Iremos manter a aposta nas soluções digitais baseadas numa abordagem completamente a distância ou num formato misto, uma vez que temos consciência que em alguns casos concretos a componente de avaliação prática presencial é essencial para a consolidação de competências relevantes para o desempenho profissional. Ainda assim, sabemos que o ano de 2021 continuará a ser marcado pela incerteza e pela necessidade das pessoas se sentirem seguras, pelo que poderá ser difícil voltarmos a um modelo de formação presencial na forma como estávamos habituados.

A capacidade de nos adaptarmos a este novo paradigma será pedra chave para a nossa estratégia e para o nosso sucesso.

 

Este artigo faz parte do Especial “Academias de Formação”, publicado na edição de Março (n.º 123) da Human Resources, nas bancas.

Caso prefira comprar online, pode comprar a versão em papel ou a versão digital.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...