Instituto Politécnico de Setúbal dinamiza primeiros “laboratórios vivos” da Universidade Europeia E³UDRES²

O Instituto Politécnico de Setúbal está a dinamizar, até ao próximo dia 15 de Junho, os primeiros “laboratórios vivos” dedicados à temática da Ciência Cidadã, no âmbito da aliança Universidade Europeia E³UDRES², que reúne mais cinco parceiros europeus, da Áustria, Hungria, Bélgica, Roménia e Letónia.

 

«Em formato virtual, as três sessões de trabalho (7, 9 e 15 de junho) são uma oportunidade privilegiada de juntar investigadores e estudantes das instituições de ensino superior que compõem a E³UDRES², actores regionais dos seis territórios envolvidos, tais como municípios, unidades de saúde e empresas, bem como associações de cidadãos», refere o Instituto Politécnico de Setúbal em comunicado.

O propósito da iniciativa «é criar condições para que as comunidades académicas e as regiões possam desenhar em conjunto projectos de investigação, tendo em vista a busca de soluções inovadoras para problemas reais, concretamente nas áreas da Economia Circular, Envelhecimento Ativo e Bem-estar e Contribuição Humana para a Inteligência Artificial», garante a instituição de ensino.

Refira-se que a E³UDRES², sigla inglesa de Universidade Europeia Empreendedora e Envolvida como motor para Regiões Europeias Inteligentes e Sustentáveis, é um consórcio coordenado pela St. Pölten University of Applied Sciences (Áustria), integrando, além do IPS, a Hungarian University of Agriculture and Life Sciences (Hungria), a UC Leuven-Limburg (Bélgica), a Politehnica University Timișoara (Roménia), e a Vidzeme University of Applied Sciences (Letónia), sendo uma das 41 universidades europeias criadas por iniciativa comunitária.

pub


Comentários
A carregar...