MC: A cultura de bem-estar só é possível se for impulsionada pelas lideranças

Para a MC, garantir que há espaço para os colaboradores se sentirem bem e valorizados é um desafio constante.

Há muito enraizada na cultura da MC, a valorização do colaborador constitui uma Employee Experience cada vez mais customizada, como explicam Mafalda Lobo Xavier, area manager Employer Brand e Filipa Alves Rocha, area manager Occupational Health da MC.

Qual a importância atribuída pela MC ao well-being dos seus colaboradores?
Na MC acreditamos e promovemos a construção de um ambiente de trabalho onde as pessoas se sintam bem e possam crescer pessoal e profissionalmente. Acreditamos que só desta forma conseguimos reter talento, tão importante neste mercado cada vez mais competitivo. Mas vai para além disso: pessoas felizes e realizadas trabalham melhor e isso é uma mais-valia para a empresa.

Para que a pessoa possa ser feliz cá dentro e se possa desenvolver e dar o seu melhor, é muito importante criar condições para que isso aconteça. Por isso o tema do bem-estar é tão relevante para nós na MC, faz parte da nossa proposta de valor há muito tempo e está enraizado na nossa cultura.

E, por isso, trabalhamos todos os dias para promover um ambiente colaborativo, saudável e inclusivo, com líderes humanos e inspiradores. Preocupamo-nos com equipas bem-sucedidas e desafiadas, inseridas numa cultura de bem-estar, que promove um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, e a melhoria contínua da forma como trabalhamos e desenvolvemos todos aqueles que estão connosco, impactando cada vez mais a comunidade à nossa volta.

 

Quais as diferentes dimensões e estratégia de well-being da MC?
São inúmeras as iniciativas que temos já internamente que endereçam as várias dimensões do bem-estar. São iniciativas que nos deixam muito orgulhosos e que têm vindo a crescer, às quais todos os anos se têm juntado outras.

Começando pela dimensão financeira, onde temos um pacote de benefícios e vantagens que disponibilizamos aos nossos colaboradores composto por seguro de saúde, de vida, plano de telecomunicações com voucher para aquisição de smartphone, um programa exclusivo de vantagens e parcerias para colaboradores MC, entre outros. Temos internamente um programa próprio, o Somos Sonae, de apoio a colaboradores e famílias em situações de vulnerabilidade económica e social, bem como o programa Transformar.Te, que disponibiliza artigos alimentares para consumo dos colaboradores nas áreas sociais das lojas, entre tantas outras iniciativas.

No eixo social, destacamos o trabalho que temos feito com as nossas lideranças. Acreditamos que esta cultura de bem-estar só é possível se for impulsionada e alavancada pelas nossas lideranças. Somos reconhecidos por sermos uma escola e, particularmente, uma escola de líderes. E esse é um capital que todos os dias procuramos respeitar e nutrir, mas também sabemos que temos de evoluir e, por isso, queremos garantir que desenvolvemos lideranças cada vez mais ágeis e humanas. Queremos líderes focados nas equipas e no desenvolvimento das pessoas, que promovam uma cultura de optimismo, confiança e autonomia. Líderes inspiradores, que influenciam e desenvolvem, e que se adaptem a cada um, procurando fazer emergir o melhor de todos, com um impacto muito positivo no seu bem-estar. Portanto, temos de ter líderes que invistam na relação com as suas equipas, que conheçam as suas pessoas e promovam um ambiente de trabalho onde todos sintam que podem ser eles próprios. Acreditamos que esta visão de liderança é a que nos permite dar resposta a uma experiência cada vez mais humana e capaz de tirar maior partido da riqueza que existe na diversidade.

No que diz respeito à dimensão física, não podemos deixar de falar do incrível trabalho que fazem diariamente as nossas equipas de Saúde Ocupacional e Ergonomia e Segurança no trabalho, que zelam pela segurança e bem-estar de todos nós, tendo nos últimos cinco anos reduzido o número de acidentes de trabalho em 33% e realizado mais de 40 mil consultas médicas/ano. Iniciámos, em 2021, um Programa de Combate ao Excesso de Peso e Obesidade, que procura reduzir o risco de problemas cardiovasculares e aumentar o bem-estar da nossa população, actuando em dois eixos distintos: sensibilização e intervenção. Ao fim de seis meses, 69% dos colaboradores inscritos perderam peso, mais de metade dos colaboradores diminuiu a sua percentagem de massa gorda e 50% diminuíram os valores de perímetro abdominal. Anualmente, a MC disponibiliza gratuitamente a vacina contra a gripe aos seus colaboradores num programa de vacinação operacionalizado internamente e que, em 2022, contou com mais de 5200 doses administradas.

Na dimensão psicológica, o Programa #PrecisamosFalar traz para a ordem do dia temas que são relevantes para as nossas pessoas e contribuem para a auto-capacitação, no sentido de melhorarem o seu bem-estar pessoal e profissional e estarem atentos aos sinais de alerta em quem os rodeia. Neste eixo foi reforçado o pacote de benefícios, com consultas de apoio psicológico online, disponibilizadas gratuitamente, 24 horas por dia, a todos os nossos colaboradores efectivos. Queremos garantir que sensibilizamos a organização para o tema da saúde mental e a dotamos das ferramentas necessárias para que os colaboradores possam potenciar o seu bem-estar e o dos outros.

Estes são apenas alguns dos programas e iniciativas que temos dentro de casa que contribuem para o bem-estar desta família que é a MC.

 

De que forma a saúde é integrada nesta estratégia?
A saúde é o elo de ligação! Constitui hoje um conceito abrangente, sendo definida pela OMS como “um estado de bem-estar físico, mental e social, mais do que a mera ausência de doença…”. Esta visão holística considera a pessoa como um todo e resulta da promoção da saúde e prevenção da doença, da adopção de comportamentos saudáveis e de vivências em contextos saudáveis. E promover a saúde é não só melhorar a condição de saúde, mas também melhorar a qualidade de vida e o bem-estar.

Neste contexto, surge o compromisso da Saúde Ocupacional em garantir ambientes de trabalho saudáveis que evitem ou minimizem a exposição profissional a factores de risco que possam comprometer a saúde do trabalhador, assegurem uma elevada qualidade de vida no trabalho e permitam alcançar elevados níveis de conforto, saúde e bem-estar a todos os trabalhadores.

O conceito de local de trabalho promotor da saúde é reconhecido na MC, onde se acredita que o sucesso só pode ser alcançado com uma força de trabalho saudável. Desta forma, as equipas dedicadas em contínuo à saúde e à segurança dos colaboradores ultrapassam a esfera central das suas actividades e unem esforços com outras equipas para a promoção de iniciativas que contribuam para este equilíbrio físico e mental, para o bem-estar das nossas pessoas.

De que forma trabalham para criar um conjunto de medidas/directrizes suficientemente abrangente para um universo tão vasto e diverso de colaboradores?
Para podermos falar de bem-estar, temos de conhecer em profundidade a experiência dos nossos colaboradores, ouvi-los e construirmos soluções em conjunto. Temos feito um trabalho nesse sentido do qual nos orgulhamos. Numa empresa com uma heterogeneidade de perfis, funções e negócios como a nossa, garantir que há espaço para que todos se sintam bem e valorizados cá dentro é um constante desafio. Mas se, por um lado, esta pluralidade torna a nossa tarefa mais difícil, por outro, permite-nos por si só oferecer uma diversidade de experiências e oportunidades que poucas empresas conseguem igualar. A chave está em “potenciar esta pluralidade”, procurando assegurar sempre o respeito pela singularidade de cada um.

Mas, como todos sabemos, one size doesn’t fit all, por isso na MC estamos tão focados internamente na chamada Employee Experience: conhecer em profundidade a experiência dos nossos colaboradores para percebermos aquilo que corre bem e quais as oportunidades de melhoria. E depois podermos construir soluções com as pessoas. Só assim conseguiremos dar resposta às suas verdadeiras necessidades e, sempre que possível, customizá-las. E também ter presente que essa experiência está em constante evolução e, por isso, também nós, enquanto empresa, temos de ser ágeis e flexíveis.

Como o fazemos? Sobretudo de duas formas. A primeira é «ouvir, ouvir, ouvir ». Temos internamente processos de auscultação regulares, bem como alguns que vamos accionando consoante a necessidade, de forma a ouvirmos as nossas pessoas, conhecermos a realidade do seu dia-a-dia.

A segunda é através da implementação interna do projecto Employee Experience, que consiste na estruturação do ciclo de vida dos colaboradores através da criação de uma representação visual do mesmo (ecossistema), a qual faculta um overview sobre as diferentes jornadas e touchpoints que o compõem. Muito importante reforçar que isto é feito sempre na óptica do colaborador, naquilo que ele entende que é a sua jornada e a sua experiência, e não naquilo que nós entendemos que é. Perceber quais são as fases determinantes na sua jornada, desencadear quick wins que possam melhorar a experiência, e iniciativas mais estruturais.

 

De que forma é abordado o tema da conciliação entre vida pessoal e profissional agora que existem modelos de trabalho híbridos em vigor?/Que programas ou iniciativas relacionados com este tema são desenvolvidos na empresa?
O equilíbrio pessoal e profissional é uma prioridade para nós. Estamos a iniciar um novo ciclo, com a estabilização dos nossos modelos de trabalho, onde convivem diferentes modelos, de acordo com a natureza das diferentes funções: presencial, remoto e híbrido, com três dias presenciais e dois em remoto. Estes formatos nasceram de um trabalho feito em conjunto com todas as áreas da empresa. Foram amplamente discutidos e adaptados, de forma a assegurar que integrávamos cada uma das funções no formato mais adequado. Queremos realmente tirar partido das interacções presenciais, fomentar a nossa cultura e promover a colaboração entre todos. O valor que há nessa interacção é determinante para o sucesso da MC!

Ainda antes da pandemia, já tínhamos lançado internamente o Programa Flex it Up com iniciativas de trabalho flexível. Este programa é o resultado de um exercício de auscultação interna, que temos vindo a promover e através da qual percebemos claramente que as nossas pessoas valorizariam a possibilidade de poderem ter acesso a iniciativas que permitissem melhorar a integração das dimensões da sua vida pessoal e profissional. O Flex it Up assenta numa filosofia de confiança, na qual damos às nossas pessoas a autonomia necessária para poderem aceder a diferentes soluções de trabalho flexível, permitindo-lhes gerir de forma mais adequada os seus períodos de tempo de ausência e/ou permanência nos respectivos locais de trabalho e garantindo assim que contribuímos para uma melhor conciliação das diferentes esferas da sua vida, contribuindo para maiores níveis de satisfação, bem-estar e compromisso.

Acreditamos que o próprio programa deve ser flexível e capaz de ir evoluindo para dar resposta às necessidades dos nossos colaboradores, que também vão mudando.

No início deste ano, lançámos o Flex it Up 2.0, reforçando as medidas internas de flexibilidade laboral, e composto por cinco iniciativas:

1) Dias extra: possibilidade de o colaborador ter até mais cinco dias extra de dispensa, utilizados conforme a sua necessidade e interesse;

2) Flexiwork: permite ao colaborador gerir as suas horas de entrada, interrupção e saída da jornada de trabalho, dentro de determinados limites fixados pela empresa;

3) Redução de horário: possibilidade dada ao colaborador para exercer a sua actividade em regime de trabalho a tempo parcial;

4) Licença sem vencimento: permite que o colaborador interrompa a sua actividade por um determinado período;

5) Flex Friday: permite aos colaboradores em regime presencial condensar uma hora por dia de 2.ª a 5.ª feira para poderem tirar a tarde de 6.ª feira.

Para além disso, estamos muito focados em promover esse equilíbrio e, por isso, lançámos algumas medidas que permitam ir reforçando esse compromisso: introduzimos também limites máximos e horários de referência de duração das reuniões por defeito – está programado com os nossos sistemas de informação – mais curtos para garantir que há pausas entre as reuniões. Passámos a ter, por defeito, na assinatura de todos os colaboradores da MC um disclaimer no qual consta que, apesar de um email ser enviado a determinada hora, o horário mais conveniente para mim, não significa que espero que o colega ou o fornecedor me responda fora do seu horário normal de trabalho, entre outras.

 

Este artigo faz parte do Caderno Especial “Well-Being” publicado na edição de Julho (n.º 140) da Human Resources.

Caso prefira comprar online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*