Não se sente à vontade para negociar o salário? Há truques

Depois de receber uma oferta de emprego, a primeira coisa que a maioria de nós faz é comemorar. Mas também não nos devemos esquecer de negociar.

De acordo com um estudo realizado pela empresa JDP,  41% dos candidatos negociam todas as ofertas de emprego. E é isso mesmo que Lisa Rangel, escritora de currículos executivos, aconselha: «Deve negociar sempre o salário. É algo que os grandes empreendedores fazem. Não esperam para receber um óptimo salário, pedem e apresentam provas de que merecem.»

Mas a negociação possa ser intimidante. O relatório “Job Seeker Nation”, de 2019, da Jobvite, constatou que 60% dos candidatos dizem que estão à vontade para negociar.

«Embora falar sobre salários possa ser desconfortável, é importante fazê-lo», defende Janelle Bieler, vice-presidente sénior da Adecco. «Ser honesto quanto às expectativas salariais vai garantir que o seu novo empregador está em sintonia e que o contrato de trabalho é um bom compromisso para ambas as partes.»

Com isto em mente, o site  Fast Company partilhou dicas de empresários para negociar o salário.

 

– Faça pesquisa
«Uma boa negociação salarial começa no primeiro minuto da primeira entrevista para o colaborador», diz Paul Sorbera, presidente da Alliance Consulting, que sugere que se descubra há quanto tempo a empresa está procura, que tipo de rotatividade tiveram no cargo e porquê, e quão urgente é a contratação. Se for o candidato certo e conhecer bem a empresa, isso pode dar-lhe uma vantagem na negociação.

Já Lisa Rangel aconselha a pesquisar a faixa salarial de mercado para o cargo. «Sites como salary.com, payscale.com, and the Bureau of Labor Statistics podem esclarecer quanto recebem as pessoas, que desempenham a função a que se candidata», diz a especialista.

E descubra a estratégia de remuneração da organização, acrescenta Elaine Varelas, gestora da consultora Keystone Partners.

 

– Conheça o seu valor
Associe o valor do salário que está a pedir ao impacto que causará na empresa de maneira quantificável e, em seguida, anexe o seu pedido de salário a esta equação. Ajude o empregador a ver que está a fazer um excelente negócio no que diz respeito ao retorno do investimento», diz Jen Hwang, directora aplicação tilr.

E seja claro sobre a sua situação, diz Will Bachman, co-fundador e sócio-gerente da Umbrex, uma rede para consultores independentes. «Que outras opções tem? Qual é o salário mais baixo que aceita? Que aspectos do pacote de emprego, além do dinheiro, são importantes para si?»

– Considere a primeira oferta apenas como ponto de partida 
Não diga imediatamente “sim” e não aceite a primeira oferta. «Formule uma contra-proposta para ver se pode melhorar a oferta», aconselha Charlotte Westerhaus-Renfrow, professora da Universidade do Indiana.

Quando pedir um salário superior, «não cometa o erro que muitos cometem ao dizer que é a melhor pessoa para o cargo. Entre na entrevista preparado para esta pergunta, não apenas com uma quantia, mas também com as razões e evidências exactas de que merece mais», alerta Lisa Rangel.

E não tenha medo de ganhar tempo. «Quando fizerem uma oferta por telefone, agradeça e informe que vai pensar e discutir com seus consultores de confiança. Não há vantagens em responder em tempo real», refere Michael Solomon, co-fundador dos representantes de negociação salarial 10x Ascend.

– Negociar mais do que dinheiro
Os componentes não monetários da oferta de emprego devem ser cuidadosamente considerados. «Um empregador pode ter um limite rígido de salário, mas tem mais flexibilidade no número de dias de férias. Um colaborador em potencial que obtém uma semana extra de férias ganha um aumento efectivo de 2% no salário por dia trabalhado», diz Will Bachman.

Se a sua tentativa de negociação não der certo, não desanime. «Considere quais os aspectos da cultura do trabalho são importantes para si e priorize-os. Pode solicitar um horário de trabalho flexível ou negociar oportunidades de desenvolvimento profissional. Perguntar sobre oportunidades de desenvolvimento profissional mostra ao empregador que está disposto a fazer o trabalho necessário para obter esse aumento salarial no futuro, além de se aperfeiçoar profissionalmente», diz Janelle Bieler.

E se o empregador tiver um limite rígido para o salário inicial, considere negociar para o futuro.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*