Número de estudantes estrangeiros no ensino superior em Portugal quase duplicou em 2020

Segundo um estudo do Universities Portugal, projecto que integra as 16 instituições de ensino superior membros do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), no contexto europeu, Portugal ocupa uma posição de destaque ao nível de alunos estrageiros provenientes da América Central e do Sul (44%) e de África (30%), no total do contexto nacional.

 

O número de estudantes estrangeiros em Portugal tem vindo a aumentar progressivamente e quase duplicou de 2011/2012 para 2020/2021. O ano lectivo de 2020/2021 sofreu uma quebra de -10% face ao anterior devido aos impactos da pandemia, com a redução circunscrita aos estudantes em regime de mobilidade.

O estudo sobre a representatividade dos alunos estrangeiros em Portugal mostra que o ensino superior público representa 78% do total de estudantes estrangeiros inscritos em 2020/21.

No que diz respeito à distribuição dos estudantes por tipo de ensino, verifica-se um aumento de estudantes estrangeiros no ensino politécnico português de +137% de 2014/15 para 2020/21. Ainda assim, este representa 29% em comparação com o segmento universitário (71%), que também cresceu +56% neste período.

Actualmente, 86% dos estudantes estrangeiros em território nacional encontram-se a frequentar o grau académico completo em Portugal, registando-se um crescimento de +130% desde 2014/15. Já 14% encontram-se em regime de mobilidade, com uma redução de -32% na comparação com 2014/15, devido aos impactos da pandemia, havendo, no entanto, sinais de retoma em 2021/22.

O estudo revela também que a Área Metropolitana de Lisboa (38%) e o Norte (32%) são as NUT II com mais estudantes estrangeiros. Ainda assim, é o Alentejo (+230%) que regista maior crescimento entre 2014/15 e 2020/21, seguindo-se o Norte (+108%) e o Algarve (+97%).

Já o Brasil é o país com maior quota de estudantes estrangeiros em Portugal (33%), seguindo-se Cabo Verde (10%), Guiné-Bissau (8%) e Angola (7%), que antecedem os países europeus.

A Guiné-Bissau é o país com maior taxa de crescimento de estudantes em Portugal (+1085%). França surge de seguida (340%), destacando-se também o crescimento significativo da China (+98%).

A licenciatura é o nível de formação com maior representatividade de alunos estrangeiros (43%). O mestrado ocupa o 2º lugar (27%) e os doutoramentos o 3º (14%). O nível que regista maior crescimento (+432%) desde 2014/15 são os CTeSP (Cursos Técnicos Superiores Profissionais).

A Universidade de Évora (20%), a Universidade NOVA de Lisboa (19,4%) e a Universidade do Algarve (19%) são as que registam maior percentagem de alunos estrangeiros no total de alunos, nas instituições do CRUP.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*