Oito tendências a que todos os Gestores de Pessoas devem estar atentos

A transformação digital já não é futuro, é presente. E para não perder “o comboio” da competitividade, as empresas têm, elas próprias, de se transformar. A área de Recursos Humanos não é excepção. O digital está a permitir novas formas de recrutamento, trabalho, aprendizagem e envolvimento de colaboradores. 

 

As novas soluções de Recursos Humanos implicam uma mentalidade nova e um conjunto de competências tecnológicas que os gestores de pessoas não podem ignorar, para se manterem relevantes – mais ainda, para assumirem um papel estratégico – nas organizações. Atenta a esta realidade, a Universia identificou no seu site oito tendências para o futuro da Gestão de Pessoas:

 

1. Dar aos colaboradores a possibilidade de escolha
Uma pesquisa da Steelcase mostra que os trabalhadores que têm uma palavra a dizer sobre onde e como trabalham  são 88% mais focados.

Os colaboradores devem poder escolher onde querem trabalhar, baseando-se na actividade que estão a desenvolver. Cada vez mais o espaço de trabalho é parte da agenda dos Recursos Humanos para alargar a cultura da empresa e envolver os colaboradores.

2. Aplicar ferramentas de marketing do consumidor
Nas novas tendências de Recursos Humanos, os colaboradores podem classificar a cultura e a gestão de uma empresa tal como classificam a de um hotel, restaurante ou filme. Assim, os departamentos de Gestão de Pessoas devem aplicar ferramentas de marketing do consumidor para recolher as opiniões dos trabalhadores.

3. Usar apps inovadoras
A app YouBelong@Cisco, por exemplo, ajuda novos colaboradores a movimentarem-se nas primeiras semanas na Cisco. Os colaboradores pedem ajuda ao Alex, um app de comando de voz, que oferece informação rápida e personalizada sobre vários temas de recursos humanos como a política de férias, relatórios de despesas, e questões relacionadas com a saúde. Como esta, existem – ou podem ser criadas – outras.

4. Usar uma abordagem ágil para recrutar colaboradores
A abordagem ágil é normalmente usada no desenvolvimento de software para operar com velocidade e gerir imprevisibilidade. Esta forma de acção está a ser adaptada à área de Recursos Humanos para os recrutadores conseguirem descobrir novos talentos em muito menos tempo.

O scrum é uma dessas abordagens e baseia-se numa estratégia interactiva e empírica, que procura executar, errar, aprender e melhorar a cada ciclo.

5. Chatbots piloto
Na área da Gestão de Pessoas, existe um grande interesse por chatbots, com a criação de colegas de trabalho digitais, ou seja, de um software que trabalha ao lado dos colaboradores e participa nas actividades dia-a-dia da empresa como um membro activo da equipa. E isso pode ser muito útil para determinadas tarefas.

6. Plano para uma força mista de trabalho
A força de trabalho do futuro não será composta por colaboradores a tempo inteiro. Pelo contrário, vai ter colaboradores a tempo integral e colaboradores a tempo parcial, que trabalham para várias empresas. Os líderes de recursos humanos devem começar a planear uma força de trabalho mista.

7. Desenvolver opções de mobilidade de carreira
Os millennials querem experiências digitais, tanto na vida pessoal, como profissional. As plataformas de mobilidade de carreira permitem aos colaboradores testar novas funções enquanto mantêm os seus trabalhos actuais na empresa.

8. Investir no bem-estar dos colaboradores
As empresas estão a fazer tentativas deliberadas para criar uma visão holística de bem-estar, desde o financeiro à saúde, passando pelo conforto.

Ferramentas de Inteligência Artificial como a Alexa, da Amazon, que usam bluetooth, permitem que os utilizadores saibam como estão os seus objectivos de saúde e fitness, sem usar um telemóvel ou um navegador da web.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Última Eristoff x Boiler Room do ano já tem data
Automonitor
#Ensaio – Mercedes-Benz CLA – Elegância compacta