Pequenas empresas portuguesas que usaram ferramentas digitais durante a pandemia venderam mais (e até contrataram)

Durante a pandemia, as pequenas empresas portuguesas que vêem as ferramentas digitais como essenciais e utilizam muitas delas, tiveram um desempenho significativamente superior às suas congéneres indecisas (-33%), e também contrataram mais colaboradores novos. Os dados são de um estudo da Connected Commerce Council, financiado pela Google.

 

O estudo conclui também que as empresas que usaram ferramentas digitais para mudar rapidamente a forma como encontravam clientes, vendiam produtos e trabalhavam, reportaram vendas melhores durante o COVID-19 do e, que sem estas ferramentas, muitas das empresas teriam falido.

Cerca de 58% das pequenas empresas portuguesas sentiam-se à vontade com as ferramentas digitais antes da pandemia (em relação a 61% em toda a Europa).

O mesmo estudo revela que 80% das pequenas empresas europeias aumentaram o uso de ferramentas digitais durante a pandemia. Em Portugal, esse número sobe para 90%.

Já 61% das PMEs portuguesas pretendem utilizar ainda mais as ferramentas digitais após o fim da pandemia (em relação a 50% em toda a Europa).

O estudo analisou o impacto da COVID-19 nas PME, como a utilização mais ou menos forte nas ferramentas digitais teve impacto significativo nos seus negócios, como se adaptaram e as oportunidades futuras e impacto nas PMEs ao passarem de digitalmente indecisas para digitalmente avançadas.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*