Prémio para distinguir instituições sociais na luta contra a pobreza e exclusão social tem candidaturas abertas até fim do mês

Dedicado ao tema “Portugal Justo”, a edição de 2022 do “Prémio Manuel António da Mota” vai premiar as instituições sociais que se distingam na luta contra a pobreza e exclusão social, acolhimento e integração de migrantes e refugiados, valorização do interior e coesão territorial, saúde, educação, emprego, apoio à família, inovação e empreendedorismo social, inclusão e transição digital e tecnológica e transição climática. O prazo para as candidaturas para a 13ª edição do do prémio termina no próximo dia 30 de Junho.

 

Para a nova edição do Prémio, podem candidatar-se pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos, nomeadamente instituições particulares de solidariedade social (IPSSs), fundações, associações, cooperativas, colectividades de cultura, recreio e desporto, organizações não governamentais (ONGs), incluindo as da área do ambiente, e outras entidades que integrem o sector da economia social e se encontrem regularmente constituídas de acordo com a legislação em vigor.

Podem ainda candidatar-se pessoas colectivas de direito público de âmbito nacional, regional ou local, nomeadamente autarquias, estabelecimentos de ensino básico, secundário ou superior, estruturas de saúde públicas, centros de estudo e de investigação e outros organismos públicos com projectos enquadráveis no âmbito do respectivo regulamento.

O “Prémio Manuel António da Mota” é promovido, anualmente, pela Fundação Manuel António da Mota, distinguindo organizações que se destaquem nos vários domínios da sua actividade, atribuindo um valor de 50 mil euros para a primeiro prémio.

As candidaturas podem ser feitas aqui.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*