Quanto maior a escolaridade maior a probabilidade de sofrer de depressão, refere este estudo

Diversos estudos indicam que pessoas com maior escolaridade tendem a gozar de melhor saúde mental do que aquelas com menos educação. No entanto, um estudo recente realizado com pessoas que possuem um elevado nível de formação, mostrou que aqueles que estudam mais podem apresentar mais quadros de depressão. Esta pesquisa demonstra que existe um limite para os benefícios da educação para a saúde mental.

O estudo foi realizado para compreender como a expansão do ensino superior se tem refletido na saúde psicológica de pessoas com elevada escolaridade. Para melhorar a validade dos resultados, os investigadores utilizaram dois indicadores de nível de instrução: os anos de educação e o tipo de formação superior. A pesquisa foi feita nma amostra da população de 25 países europeus.

Resultados e Conclusões
A depressão é medida usando uma versão de oito itens da escala CES-D (Center for Epidemiologic Studies Depression Scale Revised). Neste estudo, os investigadores descobriram que pessoas com educação superior relataram mais sintomas de depressão, sendo que os resultados devem ser interpretados à luz da expansão da educação no mundo.

A associação entre educação e saúde mental tem sido estudada há bastante tempo. A maioria destes estudos é inspirada na perspectiva do capital humano e supõe que há poucos limites em relação aos benefícios da educação sobre a saúde psicológica.

O elevado nível de educação esbarra na limitada oferta de empregos bons, o que pode ser bastante frustrante para quem procura uma formação completa com o intuito de conquistar uma posição de destaque na vida profissional.

Uma melhor inteligência académica e a procura pela genialidade parecem levar as pessoas à depressão. Há ainda quem acredite que um intelecto superior aumenta a sensação de vazio e a solidão nestas pessoas extremamente educados e inteligentes.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...