Quer saber quais as competências mais relevantes nas profissões com melhores salários em Portugal? Estudo da Fundação José Neves dá a resposta

Um Insight da Fundação José Neves (FJN) concluiu que aptidões relacionadas com a leitura, aprendizagem activa e resolução de problemas, assim como conhecimentos sobre computadores, electrónica e matemática, são as competências mais relevantes nas profissões que pagam melhor em Portugal. 

 

O Insight, que pode ser consultado aqui, revela ainda que as aptidões mais relevantes nas profissões com melhores salários em 2019 acompanhavam as áreas de conhecimento mais relevantes nessas profissões, nomeadamente Computadores e Electrónica, Matemática, Língua Portuguesa, Serviços Pessoais e Administração e Gestão.

Numa altura em que os avanços ao nível tecnológico e profissional são constantes, é fulcral os profissionais, empregados ou desempregados, desenvolverem competências que acompanhem as tendências de mercado.

De acordo com o “Guia para adultos: como aprender ao longo da vida?”, da Fundação José Neves, apenas 10% da população portuguesa adulta frequenta programas de formação, valor que baixa para 4,8% nos cidadãos com mais de 55 anos.

Entre os adultos menos qualificados, apenas 3,3% apostam na aprendizagem ao longo da vida e constata que informação ou aconselhamento sobre oportunidades de formação, por parte de instituições ou organizações foi disponibilizada apenas a ¼ dos adultos portugueses.

Considerando os expectáveis desafios da automação e robotização, a aprendizagem ao longo da vida permitirá reforçar competências e conhecimentos. Frequentar acções formativas para complementar a escolaridade básica ou secundária, aprendizagem online, seminários, workshops, iniciativas de carácter social, cultural, cívico, político ou ambiental, podem potenciar a progressão profissional.

Um outro guia da Fundação José Neves, “Guia para empresas: como apostar na formação dos trabalhadores?”, constata que a produtividade das empresas tende a aumentar em 5%, pelo menos, quando estas investem em formação.

Na verdade, 47,6 % dos adultos portugueses gostariam de investir na educação e formação, contudo, a falta de tempo, os custos financeiros ou a falta de apoio por parte da entidade empregadora – apesar de 50% das empresas considerarem a formação dos colaboradores muito importante -, não o tem permitido.

É essencial que as empresas se adaptem rapidamente às inovações tecnológicas e aos novos padrões do mercado de trabalho, sob pena de perderem relevância numa economia global, e a actualização de conhecimentos ou o desenvolvimento de novas competências dos profissionais é o caminho a seguir.

Não só estarão a promover uma maior retenção de talento, como também uma menor rotatividade das equipas, uma melhoria de performance, de satisfação e de rentabilidade dos trabalhadores.

 

O portal Brighter Future da Fundação José Neves é a maior base de conhecimento sobre Educação, Empregabilidade e Competências em Portugal, permitindo comparar e relacionar informações sobre cerca de 4.500 cursos e formações, mais de 1800 profissões e mais de 1800 competências relevantes. TEm como parceiros o INE, a DGES, as Universidades do Minho e de Aveiro, as tecnológicas Microsoft, Outsystems e Contentful, entre outros.

Esta ferramenta disponibiliza informação de qualidade, que poderá suportar a tomada de decisões, sobre percursos educativos e profissionais, baseadas em factos. Oferece, ainda, Insights (informação agregada e sucinta sobre matérias mais relevantes), Guias (documentos para ajudar na tomada de decisões conscientes, baseados em factos, que impactam as dimensões educativa, profissional e/ou o desenvolvimento pessoal) e um Simulador de carreira (ferramenta que fornece informação necessária para a identificação e comparação de possíveis caminhos profissionais, bem como dos requisitos para darem esse passo).

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.