Quer ser promovido? Antes de avançar, coloque-se estas oito questões

Subir a escada corporativa pode ser difícil. Se ocupa um cargo de director e espera ser promovido a vice-presidente, eis oito questões a ter em consideração.

 

Provavelmente já se perguntou por que razão alguém com menos experiência ou menos tempo na empresa foi promovido antes de si. Ou por que razão o seu chefe contratou alguém de fora para uma função para a qual era a pessoa indicada.

Estas situações podem acontecer em qualquer empresa e a qualquer nível, porém um dos saltos mais difíceis é de director para vice-presidente e há uma razão para isso acontecer, revela Anne Marie Squeo, fundadora e CEO da Proof Point Communications, à Fast Company.

«Nos níveis mais elevados da vida organizacional, todos os protagonistas são tecnicamente qualificados», disse Marshall Goldsmith no seu best seller “What Got You Here Won’t Get You There”. «As suas competências sociais (ou a falta delas) tornam-se mais acentuadas à medida que vai subindo.» As competências sociais vão além do ser apreciado, são também a graciosidade sob pressão, a forma como se resolvem problemas e se influenciam resultados.

Ao nível da vice-presidência, é necessário dominar a arte da estratégia, de liderar equipas e entregar resultados – enquanto se gere para cima e para baixo e dentro da cadeia de gestão. Por isso, se o objectivo é ascender na hierarquia da empresa, eis oito questões que deve perguntar-se para obter essa promoção.

 

Qual é a cultura da empresa?

Há empresas em que o progresso decorre de forma mais lenta e a longevidade na empresa é um factor de peso. Se esse for o caso e estiver na organização há pouco tempo, reflicta se faz sentido esperar e ganhar experiência, provando o seu valor.

«A função de um vice-presidente e o caminho para chegar lá varia de empresa para empresa», diz Scott Domann, chief People Officer da Calm, uma aplicação de meditação. «Em algumas organizações maiores, pode ter que aguentar um processo mais longo pelo qual outras pessoas tiveram de passar. Num ambiente de startup, o caminho pode ser mais directo», dependendo do que faz sentido para o negócio naquele momento.

 

Quais são as prioridades do negócio?

Por vezes, as promoções têm menos que ver com a pessoa e mais com as prioridades de negócio num determinado momento. Está numa equipa de rápido crescimento ou numa que está a diminuir? Se o seu grupo está a ter reduções de orçamento e de pessoal, será mais difícil convencer os superiores de que devem gastar mais consigo ou em qualquer outra pessoa.

Se as prioridades de crescimento forem outras, talvez a sua também deva ser. Isso não significa necessariamente sair da empresa, mas pode querer explorar funções consideradas mais importantes para os objectivos de negócios, onde as suas competências e experiência podem ser uma mais-valia. Essa flexibilidade de pensamento e abordagem de carreira podem trazer grandes recompensas a longo prazo, já que cada vez mais empresas valorizam a agilidade de aprendizagem em vez da longevidade numa função.

 

As minhas responsabilidades aumentaram?

Muitas vezes, as pessoas acreditam que deveriam ser promovidas porque fizeram um excelente trabalho. Embora isso seja importante, o salário e o bónus são o que deve realmente ver subir quando teve uma alta performance. A promoção tem mais que ver com o potencial de crescimento, obviamente relacionada com o desempenho. Até onde determinada pessoa pode ir? Dois níveis? Para o topo? Que responsabilidades e experiência precisa para lá chegar?

Na Netflix, onde dar o salto para vice-presidente pode ser desafiante, Kathryn Chen, agora vice-presidente de estratégia e análise de produto, conseguiu fazer isso depois de agir com base em feedback específico. Para chegar ao nível seguinte, foi informada de que precisava de afirmar-se como uma referência para os seus superiores.

«Movimento-me nos vários departamentos de forma impactante e influente?», diz Chen. E embora tenha demorado seis anos e meio até finalmente conseguir essa promoção, sentiu que a sua experiência como directora lhe proporcionou um conhecimento profundo do negócio e relações com diversas áreas, o que aumentou a sua credibilidade.

 

O que me motiva?

Algumas pessoas são mais motivadas por dinheiro, outras procuram crescimento, mudança e até mesmo poder, abdicando do dinheiro se conseguirem o título. De qualquer forma, é crucial saber o que o motiva porque é muito provável que o seu chefe já tenha uma opinião formada sobre isso e certos comportamentos ou atitudes do seu lado podem estar a sabotar algumas oportunidades.

Por vezes, os dois – título e dinheiro – andam de mãos dadas. Em grandes empresas, o bónus e acções da empresa de um vice-presidente serão normalmente maiores do que os de um director. Isso pode ser um desafio para empresas que desejam reter colaboradores de alto desempenho que ainda não estão prontos para uma promoção. Ter conversas francas sobre as expectativas de carreira e financeiras é fundamental, para que todas as partes entendam o leque de possibilidades e possam decidir adequadamente.

 

As pessoas da minha confiança acham que estou pronto?

Algumas pessoas pensam erradamente que mentores e conselheiros devem anuir a tudo, quando é exactamente o oposto. Escolha pessoas em quem confia para desafiar a sua linha de pensamento, oferecer perspectivas diferentes e dar conselhos de forma objectiva. Idealmente, deve procurar mentores em cargos seniores na empresa onde trabalha actualmente, bem como pessoas que já trabalharam consigo antes. As conversas não devem ser “sessões de terapia”, mas sim uma oportunidade de aprender sobre o negócio ou desenvolver novas competências.

«O melhor conselho que recebi é procurar uma variedade de sponsors, mentores, conselheiros e membros da equipa que sejam inspiradores e falem de si de forma positiva quando não está presente, e o incentivem a atingir o seu potencial como líder”, diz Tiph Turpin, vice-presidente de Global Employee Communications do Expedia Group.

 

Procuro feedback construtivo e honesto?

Quando recebem feedback, algumas pessoas adoptam frequentemente uma atitude defensiva.

Pergunte ao seu manager se pode fazer um review 360⁰ para obter feedback ou criar a sua própria review junto de pessoas em quem confia que posaam fornecer feedback honesto. Inclua também aquele colega com quem menos simpatiza para saber a opinião dele e eventualmente saber o que diz aos outros sobre si.

 

Estou a ser o meu melhor advogado?

Esta é difícil porque requer uma avaliação objectiva do seu lado e várias conversas sérias e francas com a equipa de “consultores” que reuniu. Domann, da Calm, diz: «Tudo na vida é timing e timbre. A autoconsciência é geralmente a chave para alcançar essa promoção. Esteja preparado para discutir os seus pontos fortes e áreas de desenvolvimento, objectivos de carreira e promova um diálogo aberto com o seu manager.»

Muitas vezes, isso significa assumir tarefas de alto nível e promover os próprios sucessos, e isso pode ser desconfortável para alguns profissionais. Os superiores, no meio das suas agendas lotadas e problemas, nem sempre estão cientes das conquistas individuais. Não precisa ser convencido ou mencionar todas as coisas fantásticas que acredita ter feito. Concentre-se nas grandes vitórias, em como trabalhou em equipa para concluir as tarefas ou projectos e no que aprendeu.

 

Estou preparado para sair?

Esta questão surge, propositadamente, em último lugar. É bem provável que tenha feito tudo o que está descrito acima e mesmo assim não esteja a ser considerado para uma promoção. E não há problema. Mesmo em tempos económicos complicados, há sempre novas oportunidades. Se se sente realmente pronto para uma função de maior responsabilidade e não vê isso a acontecer no local onde trabalha actualmente, deve começar a procurar noutro lugar.

A infeliz realidade é que, por vezes, as empresas procuram novas contratações mais do que investem no desenvolvimento das suas próprias pessoas. É uma abordagem arriscada e nem sempre correcta, mas é decisão deles, não sua.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.