Sabe o que vai acontecer aos escritórios no futuro?

Quando, em Março de 2020, uma pandemia global nos colocou em larga maioria a trabalhar a partir de casa, estávamos ainda longe de antecipar as mudanças profundas que se iriam cimentar na forma como trabalhamos. Passados dois anos, estamos perante uma realidade bastante diferente. O teletrabalho generalizou-se, o modelo híbrido ganhou adeptos incondicionais, as empresas evoluíram e os parques de escritórios também.

Por Cláudia Ribeiro, CBRE, Asset manager do Lagoas Park

 

Assistimos por todo o mundo a remodelações profundas nas formas de trabalhar e os parques de escritório estão a acompanhar as tendências para manterem a sua relevância enquanto hubs empresariais. Assistimos à transformação dos escritórios que evoluem no caminho da “hotelização”, principalmente das suas zonas comuns e serviços.

É fácil de perceber que, actualmente, os escritórios competem directamente com o home office, por isso, torna-se cada vez mais imperativo que os espaços sejam de alta qualidade, com comodidades acrescidas, para continuarem a ser atractivos. O desafio é tornar os escritórios de tal forma acolhedores e convenientes que motivem os colaboradores a voltar, quer pela localização, conforto, potencialidades para trabalhar, bem como acesso a actividades ligadas ao bem-estar.

Espaços amplos, tecnologicamente bem equipados, com mobiliário apelativo e confortável, espaços colaborativos, espaços privados, zonas de lazer, luz natural e espaços ao ar livre são valorizados e contribuem directamente para a produtividade das equipas.

Os parques de escritórios passaram a ter um papel ainda mais preponderante para a competitividade das empresas em atraírem talento. As pessoas estão cada vez mais atentas e a centrarem as suas escolhas com base em critérios que antes não eram tão relevantes, como por exemplo as questões ligadas à sustentabilidade e ao bem-estar, nomeadamente o acesso de vias cicláveis ou zonas verdes envolventes.

Em Portugal, um bom exemplo de adaptação a esta nova realidade é o Lagoas Park que, com 20 anos de história, está num processo de reposicionamento e melhoria das suas características mais distintivas, como os espaços verdes, a tecnologia e a inovação presentes em cada edifício, e sobretudo o programa de actividades que foi construído focado nos utilizadores dos escritórios e na sua experiência. Este programa destina-se a corresponder às expectativas e necessidades dos utilizadores em relação ao bem-estar e à comunidade, com foco na cultura e no ambiente.

É por isso importante perceber que, por mais tentador que possa ser a redução de custos com escritórios, rapidamente, o impacto negativo pode vir a sentir-se. É bastante mais complexo construir uma cultura de empresa quando os colaboradores não estão juntos. Investir num espaço atractivo para os colaboradores é agora mais relevante do que nunca.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.