Seis maneiras de tirar benefícios de uma rejeição de emprego

Ninguém gosta de ser rejeitado numa oferta de emprego, principalmente se tiver perdido bastante tempo a preparar-se para as entrevistas . No entanto, com a mentalidade correta, pode transformar esta experiência negativa numa oportunidade de desenvolvimento de carreira.

 

A Robert Walters, consultora de recrutamento especializado, sugere seis formas de virar uma rejeição de emprego a seu favor:

 

1. Peça feedback detalhado
O essencial a fazer após uma rejeição é pensar naquilo que aconteceu, e o que pode retirar dessa aprendizagem. Pedir e escutar ativamente o feedback da sua entrevista é uma das melhores coisas que pode fazer quando enfrenta uma rejeição. A autoanálise nestes casos não é suficiente, pois uma pessoa sozinha não consegue entender todas as razões pelas quais não era a pessoa certa para um determinado posto.

Assim, comece por recolher o máximo de feedback que conseguir do seu consultor de recrutamento, e, através dele, do empregador. Caso não tenha um consultor de recrutamento para o processo em que não foi bem sucedido, pode sempre pedir feedback diretamente à empresa contratante.

Se os comentários à sua performance lhe parecerem demasiado superficiais ou genéricos, não tenha medo de pedir uma avaliação mais detalhada. Afinal, esforçou-se e perdeu bastante tempo com aquele processo, pelo que tem todo o direito de receber comentários úteis no final que o ajudem a perceber como melhorar para o futuro.

 

 

2. Reveja e reflita
Uma vez feitas as pazes com a decisão da empresa contratante, pode ser tentador ignorar a experiência e nunca mais pensar no assunto. Porém, fazê-lo significaria perder uma importante oportunidade de aprendizagem.

Assim, com base no feedback que recebeu, volte a refletir sobre tudo o que aconteceu, desde o dia e a forma como começou a preparar e a pesquisar a empresa, até à última interação na entrevista e qualquer seguimento que tenha havido.

Se o processo foi por etapas, avalie a sua performance em cada uma e perceba se há algum aspeto que possa melhorar no futuro. Pergunte-se: o que lhe parece que correu bem? O que poderia ter feito de forma diferente? Deveria ter preparado uma apresentação mais completa? Deveria ou poderia ter trabalhado mais para criar empatia com o entrevistador? Focou-se demasiado em competências técnicas, não conseguindo por isso demonstrar todas as suas soft skills? Houve algumas perguntas que poderia ter respondido melhor?

Há sempre áreas de desenvolvimento e melhoria para todas as pessoas, pelo que deve utilizar estes contratempos para perceber exatamente que áreas são estas, como pode melhorar e ultrapassá-las.

 

 

3. Identifique zonas de aprendizagem e construa um plano de desenvolvimento pessoal
Volte a reflectir sobre o feedback de outras rejeições do passado, mas também de avaliações de desempenho. Há alguns temas recorrentes? Quais deveriam ser as suas prioridades de desenvolvimento? Tome nota de quaisquer fraquezas ou problemas em relação aos quais pode fazer alguma coisa, e utilize-os como foco para lidar com a preparação da próxima entrevista que tiver.

Transforme estes requisitos num plano de ação. O que pode concretamente fazer para resolver as falhas no seu desempenho? Dependendo do problema, é possível que haja algum tipo de treino ou aconselhamento que possa fazer para ajudar a desenvolver os seus pontos fracos. Ou, por outro lado, pode simplesmente tratar-se de trabalhar com mais afinco em algumas das suas respostas, e encontrar alguém com quem as praticar.

 

 

4. Seja realista
O feedback pode também ajudar a reconhecer que, por vezes, a rejeição se deve a algo que está fora do seu controlo, podendo inclusivamente ser bom para si. Algumas coisas não se conseguem mudar de um dia para o outro. Por exemplo, se o entrevistador prefere alguém com experiência extensiva de gestão de clientes (que não é o seu caso), ou se procura alguém que fale a língua local (você não fala, ou não tão bem), entre outros requisitos que não encaixam com o seu perfil no momento, então é melhor pensar que a chave para o seu plano é focar-se nas coisas que pode, realisticamente, mudar.

Finalmente, a química também tem um papel muito importante em qualquer tipo de trabalho. Assim, mesmo que sinta que a entrevista correu excecionalmente bem, não significa que o posto de trabalho naquela empresa seja perfeito para si.

 

 

5. Filtre a sua pesquisa
Algumas vezes, a entrevista e processo de feedback podem fazê-lo compreender que, embora seja frustrante ser rejeitado, a oferta de emprego não era realmente o melhor encaixe para o seu perfil.

Volte a rever a descrição da oferta e pergunte-se: “Vejo-me realmente a fazer este trabalho no dia-a-dia?” Se havia aspetos no trabalho que não o entusiasmavam muito, o entrevistador também pode ter notado isso. Use a sua experiência para o ajudar a filtrar futuras pesquisas de emprego.

Não estará por acaso a procurar com palavras-chave que não correspondem exatamente às suas ambições e aspirações de carreira? Ou será que a descrição da oferta que acompanhava o título da posição não correspondia às suas expectativas? A entrevista fê-lo perceber que aquele não era bem o tipo de emprego para si? E, se não, o que seria?

 

 

6. Crie resiliência
Num mundo em constante mudança, em que a tecnologia está a acelerar e as empresas se transformam com grande agilidade, desenvolver uma mentalidade resiliente e adaptável é essencial para o sucesso a longo-prazo. Assim, veja cada fracasso como um desafio para crescer, tanto em termos de autoconhecimento, como na sua capacidade de dar a volta à desilusão. Ultrapassar obstáculos no seu percurso de carreira vai aumentar as possibilidades de conseguir o trabalho certo. Assim, mantenha-se construtivo e procure fazer tudo o que puder para aprender com a experiência, mesmo que negativa, de forma a ficar pronto para a próxima oportunidade. Afinal, não passar numa entrevista acontece a todos, e o mais importante é o que pode aprender com isso.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Trotinetes hive chegam à app Free Now
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift