Semana de trabalho de 4 dias em Portugal: sim, não ou talvez?

Estar ciente dos desenvolvimentos em Recursos Humanos é importante se for responsável por este departamento. Como já dizia Heráclito “a única coisa permanente é a mudança”. E, neste caso, a mudança sobre a qual falaremos é a que algumas empresas já estão a adoptar: a semana de trabalho de 4 dias.

A ideia de uma semana de trabalho de 4 dias pode parecer loucura, especialmente em Portugal, afirma o site factorialhr. Aqui o número de horas trabalhadas parece aumentar e os telemóveis e o e-mail nos lembram do nosso trabalho 24 horas por dia, 7 dias da semana (um pouco prejudicial, por outro lado, devido ao controle do tempo ).

Mas em alguns lugares, o conceito de quatro dias está a descolar como um meme viral. Muitas empresas não adoptaram turnos de 10 horas em quatro dias por semana (como faz a Shake Shack, uma cadeia norte-americana de fast food). Pelo contrário, eles passam a ter uma semana de 32 horas, sem cortar salários. Em troca, os seus funcionários são solicitados a fazer seu trabalho em menos tempo.

 

Actualmente criamos os nossas premissas de trabalho em modelos muito desactualizados. As práticas da empresa não acompanharam as demandas em mudança do próprio trabalho ou dos trabalhadores.

O trabalho agora exige mais inovação, flexibilidade e criatividade. Lideres de todo o mundo começaram a questionar o status quo e abrir as suas mentes para a ideia de que poderia haver uma maneira melhor. Colocar os funcionários em primeiro lugar pode beneficiar a todos. É por isso que, por exemplo, existe uma remuneração flexível e é tão bem-sucedida.

A Microsoft Japão tentou a semana de trabalho de quatro dias e alega que a produtividade aumentou 40% e os custos de eletricidade caíram 23%. A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, anuncia que o seu país também quer experimentar uma semana de trabalho de 4 dias. E no seu novo livro, The 4 Day Week, Andrew Barnes (fundador da empresa de serviços financeiros da Nova Zelândia Perpetual Guardian) escreve sobre como deixar os seus funcionários trabalharem dessa maneira os deixou mais felizes e mais lucrativos.

Empresas que inovaram nos seus departamentos de Recursos Humanos
A Microsoft não é a única que experimenta as novidades em Recursos Humanos. A Chipotle expandiu os seus benefícios para a saúde mental. Além da empresa americana, os negociadores de acções europeus pediram um horário comercial mais curto, uma grande mudança para o sector financeiro, conhecido por ter demandas e horas desafiadoras.

Estas tentativas de enfrentar os crescentes problemas de funcionários e empregadores, como o desgaste e a rotatividade, são significativas. Eles também apontam para um problema maior. As empresas precisam equipar melhor os seus funcionários com as ferramentas e o suporte necessários para reter talentos. Assim, conseguirão também criar uma óptima experiência para os funcionários.

A semana de trabalho de 4 dias em Portugal
Todas as empresas estão preparadas para substituir a semana de trabalho de 5 dias por 4 dias? Empresas tradicionais, agências, e organizações sem fins lucrativos conseguirão adaptar-se?

O conceito ganhou espaço em lugares tão variados quanto a Nova Zelândia e a Rússia, e avança entre algumas empresas norte-americanas. Os lideres veem benefícios surpreendentes, incluindo maiores vendas e lucros.

O que acontecerá em Portugal? Esta é uma decisão que os próprios responsáveis de Recursos Humanos precisam de tomar.

E para considerá-la é necessário analizar as suas vantagens e desvantagens.

Vantagens da semana de trabalho de 4 dias
As vantagens dos funcionários são bastante claras: passar mais um dia sem trabalhar pode aumentar muito o tempo pessoal. Mas o funcionário não é o único que pode beneficiar-se de uma semana de trabalho reduzida.

Vários estudos mostram benefícios da semana de trabalho reduzida. Como a redução do stress, aumento da produtividade e funcionários mais felizes e comprometidos. Dar um dia extra de folga por semana é um grande motivador para que os funcionários talentosos permaneçam na empresa.

Desvantagens da semana de trabalho de 4 dias
Primeiro, a semana laboral de quatro dias não funciona para todas as empresas e, certamente, não para todos os funcionários. Se os clientes esperam encontrar pessoas disponíveis cinco dias por semana, um funcionário que não está disponível toda sexta-feira pode causar problemas.

Uma semana de trabalho de 4 dias também pode dificultar a assistência aos filhos.

Se houver um funcionário isento que tenha um horário alternativo, ele poderá sentir pressão para convocar reuniões ou responder a mensagens no seu dia de folga. Principalmente se ele for o único que não trabalha no horário tradicional.

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...