Sonae MC: «Queremos promover um ambiente colaborativo, saudável e inclusivo, com líderes humanos e inspiradores»

Na Sonae MC – onde chegam a conviver quatro gerações – tem-se vindo a trabalhar num princípio único e abrangente de comunicação, que visa promover a união entre todos. «Somos todos diferentes, mas somos todos Sonae MC.» E nunca como agora se viveu com tanto empenho e dedicação o propósito da empresa.

 

Na Sonae MC acreditamos que o Employer Branding começa internamente, na construção de um ambiente de trabalho onde as pessoas se sintam bem e possam crescer pessoal e profissionalmente. Acreditamos que só desta forma conseguimos reter talento, algo tão importante neste mercado cada vez mais competitivo. Mas vai para além disso: pessoas felizes e realizadas trabalham melhor, e isso é uma mais valia para a empresa. A atracção externa vem, naturalmente, por acréscimo, porque os colaboradores são os nossos maiores embaixadores.

Tudo começa pela definição de uma Employee Value Proposition (EVP) clara, que garanta o foco na construção de uma cultura que dê resposta às aspirações dos nossos colaboradores e a consistência entre as múltiplas iniciativas que desenvolvemos.

Obviamente que isto é especialmente desafiante numa empresa com uma heterogeneidade de perfis, funções e negócios como a Sonae MC. Garantir que há espaço para que todos se sintam bem e valorizados cá dentro é um constante desafio. Mas se, por um lado, esta pluralidade torna a nossa tarefa mais difícil, por outro permite-nos oferecer uma diversidade de experiências e oportunidades que poucas empresas conseguem igualar. A chave está em “potenciar esta pluralidade”, procurando assegurar sempre o respeito pela singularidade de cada um.

Por isso, procuramos desenvolver um conjunto de iniciativas que garantam a valorização de todos, permitindo que encontrem significado no seu trabalho. Queremos estimular o desenvolvimento dos colaboradores da Sonae MC, dotando-os de ferramentas que ajudem a aumentar a sua eficácia pessoal, potenciando forças e desenvolvendo os seus limites. Esta é uma proposta de valor desafiante, mas no nosso entendimento fulcral para o sucesso desta organização com realidades tão distintas.

 

Aposta no desenvolvimento
O “Reverse Mentoring” nasce exactamente dessa vontade de potenciar a pluralidade de que falávamos há pouco. Num contexto de trabalho em que chegam a conviver quatro gerações, este programa foi criado para aproximá-las e potenciar sinergias que resultem em maior agilidade digital e inovação. Queremos aproximar os nossos líderes e jovens talentos, promover a troca de experiências e partilha de conhecimentos e desenvolver competências, de modo a tirar partido desta diversidade. Trata-se de um programa de mentoria onde os mais novos ensinam aos mais experientes as novidades do novo século, e em troca têm uma oportunidade única para desenvolverem novas competências e aprofundarem conhecimento e visão do negócio.

Temos também internamente o programa Qualifica, que se foca no aumento dos níveis de educação, contribuindo para a melhoria dos níveis de qualificação e empregabilidade. Uma aposta no reconhecimento, validação e certificação de competências escolares – de nível básico e secundário – e profissionais, tendo como foco as operações de logística e de lojas.

Estes são apenas alguns exemplos do trabalho que temos vindo a desenvolver, que ajudam a promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos nossos colaboradores, procurando garantir que os perfis são incluídos nestas acções de valorização.

 

Aposta no bem-estar 
Para que todos se possam desenvolver e dar o seu melhor, é muito importante criar condições para que isso aconteça. Por isso o tema do bem-estar é tão relevante para nós na Sonae MC. Para podermos falar de bem-estar, temos de conhecer em profundidade a experiência dos nossos colaboradores, ouvi-los e construirmos soluções em conjunto. Temos feito um trabalho nesse sentido do qual nos orgulhamos.

O programa Flex it up é assim o resultado desse exercício de auscultação interna que temos vindo a promover e através do qual percebemos claramente que as nossas pessoas valorizariam a possibilidade de poderem ter acesso a iniciativas que permitissem melhorar a integração das dimensões da sua vida pessoal e profissional. O Flex it Up assenta numa filosofia de confiança, na qual damos às nossas pessoas a autonomia necessária para poderem aceder a diferentes soluções de trabalho flexível, permitindo-lhes gerir de forma mais adequada os seus períodos de tempo de ausência e/ou permanência nos respectivos locais de trabalho e garantindo assim que contribuímos para uma melhor conciliação das diferentes esferas da sua vida , contribuindo para maiores níveis de satisfação, bem-estar e compromisso. O feedback tem sido muito positivo e já está bem enraizado na nossa cultura.

Conhecer a experiência do nosso colaborador é um desafio constante, pois essa experiência é dinâmica, e está em constante evolução e actualização. Permite-nos tocar numa imensa amplitude de temas muito distintos entre si e isso traz imensa riqueza ao processo.

A criação das novas fardas do Continente foi fruto deste princípio base de ouvir os colaboradores. Assim nasceu este projecto, que teve como principal objectivo desenhar uma colecção a pensar no bem-estar e conforto das nossas pessoas, criando um conjunto de peças modernas que, conjugadas de diferentes modos, permitem respeitar a identidade e singularidade de cada um, dando resposta às suas diferentes necessidades. Foi um investimento feito nas nossas pessoas, no seu conforto diário e na valorização da sua imagem profissional e pessoal.

 

Aposta na liderança
Acreditamos que esta cultura de desenvolvimento e bem-estar só é possível se for impulsionada e alavancada pelas nossas lideranças. Somos reconhecidos por sermos uma escola e, particularmente, uma escola de líderes. E esse é um capital que todos os dias procuramos respeitar e nutrir, garantindo que desenvolvemos lideranças cada vez mais ágeis e humanas. Queremos líderes focados nas equipas e no desenvolvimento das pessoas, que promovam uma cultura de optimismo, confiança e autonomia. Líderes inspiradores, que influenciam e desenvolvem. O líder coach, que mobiliza a sua equipa e, em conjunto, constroem o melhor resultado. Acreditamos que esta visão de liderança é a que nos permite dar resposta ao mundo em constante mudança em que hoje vivemos.

Trabalhamos todos os dias para promover um ambiente colaborativo, saudável e inclusivo, com líderes humanos e inspiradores. A nossa ambição é construir equipas bem-sucedidas, que procuram sempre ir mais longe, inseridas numa cultura de bem-estar, que promove um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Valorizamos a melhoria contínua da forma como trabalhamos e desenvolvemos todos aqueles que estão connosco, impactando cada vez mais a comunidade à nossa volta.

 

Aposta na comunicação
Fazemo-lo conscientes de que não basta fazer, é preciso comunicar. Sabemos a importância que a comunicação, interna e externa, tem na percepção da nossa proposta de valor. É uma ferramenta essencial na construção da marca empregadora e também esta deve começar a ser trabalhada internamente.

Naturalmente, também na comunicação a nossa dimensão e heterogeneidade constitui um desafio adicional. Por um lado, garantir que chegamos a todos – diferentes negócios e perfis distribuídos pelo país – por outro, fazer com que negócios que vão desde o retalho alimentar, a parafarmácias, cafetarias entre outros, se identifiquem e se revejam numa só identidade, na marca Sonae MC.

Para além da multiplicidade de mensagens a veicular: desde negócio aos temas de desenvolvimento, do impacto na comunidade, à importância do bem-estar no trabalho e na vida. Nesse sentido temos vindo a trabalhar num princípio único e abrangente de comunicação que visa promover essa união. Somos todos diferentes, mas somos todos Sonae MC.

É em situações de crise, como esta que estamos a viver, que as marcas são desafiadas. O tema da Employer Brand assume hoje ainda maior importância. Não é algo que se promova ou se incuta nestas alturas, mas sim que é posto à prova. Mais do que nunca, a nossa proposta de valor está a ser testada. Nunca como agora se viveu com tanto empenho e dedicação o nosso propósito. Estamos a viver este desafio de forma muito positiva, com uma empresa unida e comprometida, o que veio fortalecer a nossa convicção de que temos a estratégia certa.

 

Sentido de missão
Estamos conscientes do papel da Sonae MC no momento que vivemos e orgulhosos pelo profissionalismo e sentido de missão com que os nossos colaboradores trabalham, todos os dias, para garantir que os portugueses tenham acesso a alimentação e outros bens essenciais, para o bem-estar e manutenção de algum sentido de normalidade num momento tão difícil como o que vivemos.

Os estudos dizem-nos que os atributos mais valorizados pelos portugueses na escolha de um empregador, independentemente da geração, género ou níveis de educação, são a remuneração e benefícios, o worklife balance e a segurança. E aquilo que mais pesa na retenção, ou seja, na decisão de ficar, é a segurança, localização geográfica e estabilidade financeira. É focados no que é importante para as pessoas que temos vindo a trabalhar, e acreditamos que a crise de saúde pública que vivemos actualmente só vem reforçar a necessidade de continuar a fazer este caminho.

É natural que com a chegada da COVID-19 e o impacto que certamente terá na nossa economia, os atributos da segurança e estabilidade financeira saiam reforçados, com alterações a médio e longo prazo.

Hoje, mais do que nunca, ter colaboradores confiantes e seguros no seu trabalho é essencial, bem como garantir o equilíbrio pessoal e profissional, face aos desafios que a pandemia e o isolamento social nos impõem.

No entanto, nunca nos podemos esquecer que as pessoas continuam a querer sentir-se bem, respeitadas na sua singularidade e integradas numa cultura onde se promove o bem-estar dos colaboradores. É com esta filosofia que nos identificamos, pelo que continuaremos a apostar no caminho que temos vindo a traçar!

 

Esta artigo faz parte do Caderno Especial “Employer Branding”, publicado na edição de Maio (n.º 113) da Human Resources.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...