SPORT TV: Três princípios fundamentais

A Comunicação Interna da Sport TV rege-se por três princípios: clareza, alavancada no valor “be brave”; excelência e ambição, cimentada no valor “be proud”; e bidirecionalidade, alicerçada no valor “play fair”.

 

A Sport TV conta hoje com mais de 150 colaboradores que, «juntos, entregam o melhor do desporto em Portugal», afirma Alexandra Sequeira de Carvalho, directora de Recursos Humanos da empresa. A comunicação é vista como «uma ferramenta que envolve e, sendo eficaz, vende: um produto, um serviço, uma ideia, uma decisão, entre outros. Sabemos que, em primeira instância, o alinhamento e, adicionalmente, o envolvimento com o rumo estratégico da empresa, contribui fortemente para maiores níveis de performance, de forma mais sustentada», acredita a responsável.

O facto de a Sport TV ter diversos canais de televisão, que funcionam 24h por dia, sete dias por semana e todos os dias do ano, cobrindo uma enorme diversidade de modalidades e competições, traz dois desafios muito específicos. Em primeiro lugar, «a exigência da agilidade na comunicação interna é extrema, de forma a fazer face à actualidade que é, naturalmente, imprevisível. O sentido de urgência, que tem o seu expoente máximo no “directo”, está bem presente em todas as equipas, incluindo as ditas “de suporte ao negócio”», partilha Alexandra Sequeira de Carvalho.

«Por outro lado – continua –, e sendo que em televisão nada se faz sem um imenso trabalho de equipa, em que uma enorme multiplicidade de profissionais trabalha em conjunto para alcançar um resultado final de excelência, a comunicação tem de realizar-se numa pluralidade de plataformas online e offline, de carácter formal e informal, complementando-se entre si. Isto porque nem sempre os elementos das equipas coincidem, e a informação não pode deixar de fluir por essa razão.»

Na Sport TV rapidamente se percebeu que não se pode assentar a Comunicação Interna unicamente em momentos formais. «Temos mecanismos internos de comunicação de índole mais convencional, como o nosso encontro de quadros – as Jornadas SPORT TV – ou ainda a nossa plataforma de intranet – a SportNet», esclarece a directora de Recursos Humanos. No entanto, tendo em conta a dinâmica muito específica do sector, a empresa sentiu necessidade de complementar estas apostas com outras formas de comunicação, nomeadamente pequenos-almoços com o CEO que «permitem a aproximação das equipas à estratégia da Sport TV», workshops internos, em que se trabalha em temas de mudança e multidisciplinares, reuniões de líderes, em que se alinham em matérias como a gestão de pessoas, para além das comuns reuniões de equipa. «Só assim consegui- mos que a informação flua agilmente de forma vertical, mas também inter-equipas, algo absolutamente crítico», defende.

Mais recentemente, criaram as ‘flash’, momentos curtos, mas mais frequentes, em que partilham ‘face to face’ temas críticos como projectos ‘core’ da empresa, decisões de negócio, temas organizacionais, entre outros.

 

Alicerce do negócio
A Comunicação Interna da Sport TV rege-se por três princípios: clareza – alavancada no valor “be brave”; excelência e ambição – cimentada no valor “be proud”; e bidirecionalidade – alicerçada no valor “play fair”. «Consideramos que a Comunicação Interna é uma ferramenta de marketing e, nesta matéria, as equipas têm trabalhado cada vez mais em conjunto.

O objectivo da estratégia e das iniciativas de Comunicação Interna é o de mostrar um objectivo comum e um caminho para lá chegar», faz notar Alexandra Sequeira de Carvalho. Olhando para a actualidade, a responsável refere dois aspectos que dificultam, mas que, ao mesmo tempo, fazem da Comunicação Interna um pilar estratégico em qualquer organização. «Se, por um lado, é inequívoco que há muita informação disponível numa enorme panóplia de plataformas, levando a uma grande dispersão, por outro, a velocidade a que os eventos acontecem faz com que a comunicação tenha de ser estratégica e ágil.» Considera assim fundamental haver uma estratégia definida, de forma a garantir que cada momento contribui para convergir para a direcção desejada e, ao mesmo tempo, uma capacidade de ajustar o rumo e/ou timing.

A directora de Recursos Humanos defende ainda que a comunicação deve ser cada vez mais inspirada no Marketing. Assim, «as iniciativas e comunicação interna têm planos de lançamento, à semelhança de produtos e serviços no mercado, logótipos, slogans, e objectivos muito específicos sobre quais são as medi- das, e que se não forem alcançados levam ao ajuste ou substituição das mesmas».

 

A questão do talento
A Sport TV acredita que as suas pessoas e o seu talento são um dos maiores activos da empresa. Nesse sentido, têm sido desenvolvidas diversas iniciativas muito concretas para melhorar o engagement dos colaboradores, quer na perspectiva de clareza dos objectivos estratégicos e da visão de como alcançá-los, quer na perspectiva de fomentar o bem-estar no ambiente de empresa e, por isso, o sentido de pertença e compromisso para com a mesma. «Estamos neste momento a comunicar internamente os resultados do estudo de clima organizacional que efectuamos anualmente e a evolução extraordinária que esta estratégia tem permitido, e que não seria possível se a abordagem não fosse a de ter em cada líder um multiplicador da nossa estratégia e em cada colaborador um embaixador dos nossos valores e objectivos», acredita Alexandra Sequeira de Carvalho.

Os colaboradores da Sport TV revelam um nível de compromisso muito elevado para com a organização. «As nossas pessoas têm uma verdadeira paixão pelo que fazem e isso é um privilégio, mas também uma enorme responsabilidade porque, de alguma forma, a expectativa é acrescida», reconhece, revelando que uma das medidas que mais impacto teve internamente foi a permissão dada aos colaboradores da Sport TV de acompanhar os filhos no primeiro dia de aulas. «Temos implementado diversas medidas, que têm vindo a ser ajustadas com base no feedback dos colaboradores e que, uma vez mais, só são possíveis porque temos líderes cada vez mais capacitados para gerir a sua implementação.»

A motivação e retenção dos colaboradores é um dos objectivos estratégicos da empresa, pelo que tem sido seguida uma política de coerência com os valores da Sport TV, quer no que se refere à Comunicação Interna, quer no que se refere aos restantes pilares de Gestão de Pessoas. «Todas as políticas neste âmbito foram desenvolvidas para estar totalmente alinhadas com os nossos objectivos estratégicos e, adicionalmente, focadas nas nossas pessoas e na sua experiência enquanto colaboradores», salienta a responsável.

Perante a chegada das novas gerações ao mercado de trabalho, a Sport TV lança uma nova abordagem ao acolhimento e integração dos novos talentos, num projecto que conta com os ‘inputs’ de quem entrou na empresa recentemente, mas também de quem acolheu esses new comers. Alexandra Sequeira de Carvalho explica: «Nos dias de hoje já não há lugar ao clássico processo de acolhimento, que consome muito tempo de todos os intervenientes e que vê nos novos colabora- dores alguém com uma atitude passiva que recebe informação/formação. A lógica tem de ser cada vez mais self service, dando oportunidade à gestão individual desse processo, alavancando nas novas tecnologias para passar a informação de forma estruturada e mais accionável, mas também acelerando a integração da nova pessoa no seio das equipas. Cada vez mais, as competências comportamentais e o fit cultural impactam de forma determinante no sucesso da integração, muito além das competências técnicas. A integração deve por isso assegurar que integra estas duas componentes.»

Aqui a comunicação ganha uma importância ainda maior, pelo que as empresas deverão ser cada vez mais ágeis e ter perfis muito diferentes, que possam trabalhar em conjunto, discutindo perspectivas e encontrando soluções para problemas nunca antes vividos. «A cultura organizacional deve não só permitir, mas fomentar a diferença, de forma positiva. E isto apenas se faz com uma comunicação transparente e construtiva», reitera a responsável. De facto, comunicar melhor e mais rápido é uma necessidade também sentida pela Sport TV. «O avanço tecnológica trouxe-nos uma muito maior oferta de plataformas onde podemos comunicar, com funcionalidades nunca experimentadas. Como gestores e responsáveis por Comunicação Interna, devemos ser capazes de alavancar em todas essas frentes que são hoje possíveis», reconhece.

Olhando para o futuro, são três os desafios identificados pela responsável: «A velocidade com que teremos de ajustar a nossa estratégia ou a forma como a implementamos, a crescente dispersão de canais e de informação e o carácter crítico de ter nas nossas pessoas embaixadores da marca, produtos e empresa.» A Comunicação Interna deverá ser capaz de contribuir para um alinhamento contínuo, pelo que na Sport TV existe a convicção de que o factor crítico de sucesso é o reforço da cultura de transparência e objectividade, que seja partilhada por todos e que tenha nos líderes, a todos os níveis, verdadeiros multiplicadores.

 

Este artigo foi publicado na edição de Fevereiro da Human Resources, no Caderno Especial sobre Comunicação Interna nas empresas.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

[vc_multibar_post nc_mp_bar_revive=”JTBBJTNDc2NyaXB0JTIwdHlwZSUzRCUyN3RleHQlMkZqYXZhc2NyaXB0JTI3JTNFJTNDJTIxLS0lMkYlMkYlM0MlMjElNUJDREFUQSU1QiUwQSUyMCUyMCUyMHZhciUyMG0zX3UlMjAlM0QlMjAlMjhsb2NhdGlvbi5wcm90b2NvbCUzRCUzRCUyN2h0dHBzJTNBJTI3JTNGJTI3aHR0cHMlM0ElMkYlMkZtdWx0aXB1YmxpY2Fjb2VzLWFkcy5jb20lMkZ3d3clMkZkZWxpdmVyeSUyRmFqcy5waHAlMjclM0ElMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhanMucGhwJTI3JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwdmFyJTIwbTNfciUyMCUzRCUyME1hdGguZmxvb3IlMjhNYXRoLnJhbmRvbSUyOCUyOSUyQTk5OTk5OTk5OTk5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjglMjFkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUyMGRvY3VtZW50Lk1BWF91c2VkJTIwJTNEJTIwJTI3JTJDJTI3JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0NzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlMjB0eXBlJTNEJTI3dGV4dCUyRmphdmFzY3JpcHQlMjclMjBzcmMlM0QlMjclMjIlMkJtM191JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0Z6b25laWQlM0QxMDIlMjIlMjklM0IlMEElMjAlMjAlMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyNyUyNmFtcCUzQmNiJTNEJTI3JTIwJTJCJTIwbTNfciUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuTUFYX3VzZWQlMjAlMjElM0QlMjAlMjclMkMlMjclMjklMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyMiUyNmFtcCUzQmV4Y2x1ZGUlM0QlMjIlMjAlMkIlMjBkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcnNldCUyMCUzRiUyMCUyNyUyNmFtcCUzQmNoYXJzZXQlM0QlMjclMkJkb2N1bWVudC5jaGFyc2V0JTIwJTNBJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcmFjdGVyU2V0JTIwJTNGJTIwJTI3JTI2YW1wJTNCY2hhcnNldCUzRCUyNyUyQmRvY3VtZW50LmNoYXJhY3RlclNldCUyMCUzQSUyMCUyNyUyNyUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCbG9jJTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4d2luZG93LmxvY2F0aW9uJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5yZWZlcnJlciUyOSUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCcmVmZXJlciUzRCUyMiUyMCUyQiUyMGVzY2FwZSUyOGRvY3VtZW50LnJlZmVycmVyJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5jb250ZXh0JTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZjb250ZXh0JTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4ZG9jdW1lbnQuY29udGV4dCUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQubW1tX2ZvJTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZhbXAlM0JtbW1fZm8lM0QxJTIyJTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjclM0UlM0MlNUMlMkZzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlM0UlMjIlMjklM0IlMEElMkYlMkYlNUQlNUQlM0UtLSUzRSUzQyUyRnNjcmlwdCUzRSUzQ25vc2NyaXB0JTNFJTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZjay5waHAlM0ZuJTNEYTgzYzMyNTUlMjZhbXAlM0JjYiUzRElOU0VSVF9SQU5ET01fTlVNQkVSX0hFUkUlMjclMjB0YXJnZXQlM0QlMjdfYmxhbmslMjclM0UlM0NpbWclMjBzcmMlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhdncucGhwJTNGem9uZWlkJTNEMTAyJTI2YW1wJTNCY2IlM0RJTlNFUlRfUkFORE9NX05VTUJFUl9IRVJFJTI2YW1wJTNCbiUzRGE4M2MzMjU1JTI3JTIwYm9yZGVyJTNEJTI3MCUyNyUyMGFsdCUzRCUyNyUyNyUyMCUyRiUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZub3NjcmlwdCUzRSUwQQ==”]