Trabalho temporário não é trabalho precário. E potencia o emprego

O trabalho temporário já existe há muito tempo no nosso mercado e, embora seja muitas vezes conotado com o trabalho precário, tem várias vantagens, tanto para as empresas como para os trabalhadores.

Por Sofia Fernandes, Consultora Sénior da Michael Page

 

Com um enquadramento legal específico, o trabalho temporário permite às empresas reforçar as suas equipas com profissionais especializados em épocas sazonais como o verão, natal e páscoa, no lançamento de novos produtos ou reestruturações internas. Utiliza-se ainda para substituição de colaboradores ausentes por licenças de maternidade ou paternidade, baixas médicas ou férias.

Recorrendo a uma consultora especializada e certificada, as empresas podem contar com a experiência de consultores especializados no recrutamento de determinados perfis, conseguindo a pessoa certa para a vaga a ocupar num curto espaço de tempo. Vão também libertar-se de todo o trabalho administrativo inerente à contratação de novos colaboradores como o payroll e as obrigações legais, sem nunca deixarem de controlar as suas operações. Ou seja, o poder disciplinar estará sempre do lado da empresa, que vai ter a última palavra na selecção do colaborador e no controlo e supervisão das suas tarefas.

Já o colaborador tem a oportunidade de agarrar um novo desafio enquanto continua a procurar algo com continuidade. O facto de estarem num projecto de curta duração não é impeditivo de continuar a procura por um projeto mais estável.  Sabemos que em períodos de instabilidade económica as oportunidades podem demorar um pouco mais a surgir. Este tipo de contratação permite alargar a rede de contactos e desenvolver novas competências ao mesmo tempo que descobre novos mercados. Para os candidatos juniores, é uma excelente forma de enriquecer e diversificar o CV enquanto os candidatos com mais experiência têm aqui a oportunidade de mostrar o seu valor sendo muitas vezes convidados a integrar a empresa no final deste contrato.

Os candidatos que integram os projectos temporários são excelentes profissionais que não encaram o contrato de trabalho temporário como um contrato precário, mas como uma oportunidade de crescimento profissional. E embora não tenham acesso aos mesmos fringe benefits que os colaboradores internos da empresa, são considerados como parte fundamental da organização, contribuindo para o seu sucesso e crescimento. E quando o contrato a termo termina, se não houver a possibilidade para a integração deste colaborador de forma permanente na empresa, a sua saída vem acompanhada de referências. Estes profissionais são ainda elegíveis para receber subsídio de desemprego e recebem todas os seus direitos legais, pelo que não ficam desamparados enquanto procuram um novo desafio.

 

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...