Um em cada cinco trabalhadores em Portugal é trabalhador temporário

De acordo com dados revelados pelo Eurostat, nos últimos 17 anos, a taxa de trabalho temporário na União Europeia variou entre 12,6% registados em 2003 e os 13,6% atingidos no segundo trimestre de 2019. Mas a taxa de trabalho temporário atingiu o seu pico no quarto trimestre de 2006, com um valor de 14,7%. 

 

No segundo trimestre deste ano, 26 milhões de colaboradores da União Europeia, com idades compreendidas entre os 15 e os 64 anos, tinham um contrato de trabalho temporário, valor que representa 13,6% do total de empregados. O Eurostat revelou ainda que o trabalho temporário é mais comum entre mulheres (14,2%) do que homens (13,2%).

O maior número de empregados temporários verificou-se em Espanha, com 26,4%, sendo que um em cada quatro trabalhadores são temporário. Seguiu-se a Polónia com 22,2%, Portugal 21% e Holanda 20,5%. Portugal situa-se em terceiro na lista, com um em cada cinco trabalhadores a ser temporário.

Já a Roménia e a Lituânia foram os países que menos dependeram do trabalho temporário, com uma taxa de 1,5%. A Letónia também registou uma taxa de emprego temporário reduzida, com 3,1%, Estónia com 3,4%, Bulgária com 4,1% e o Reino Unido utilizou 5,1% dos empregados como trabalhadores temporários.

Os dados da Eurostat revelam ainda que, o trabalho temporário é mais comum entre os jovens. Durante o segundo trimestre de 2019, perto de oito milhões dos trabalhadores temporários (42,8%) tinham entre 15 e 24 anos, em comparação com 11,6% dos colaboradores de 25 a 54 anos e 6,5% entre 55 a 64 anos.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...