Vamos falar de mindfulness a bem da sua saúde mental

O bem-estar na psiquiatria positiva e na psicologia positiva pode ser alcançado através da meditação mindfulness ou atenção plena.

 

Mindfulness significa atenção plena e pode definir-se como a consciência que emerge quando se presta atenção ao momento presente, sem julgamento, começam por referir o psiquiatra José Temótio e a psicóloga Inês Marques.

Na meditação mindfulness a intenção é prestar atenção e experienciar o mundo no “aqui e agora”, de forma muito particular: com curiosidade, confiança, abertura, aceitação e não-julgamento.

Contrariamente à crença popular, na prática de mindfulness, não se procura esvaziar a mente de pensamentos ou emoções, trata-se de prestar atenção ao momento presente, sem ficar apegado ao passado ou ao futuro. Os pensamentos, emoções e sensações devem ser observados como acontecimentos da mente, sem que a pessoa se identifique com eles ou lhes reaja com o seu padrão automático e habitual de resposta. É uma forma específica de relacionamento como todas as experiências – internas, externas, negativas, positivas, neutras – de forma a alcançar maior qualidade de vida.

Existem duas formas de praticar mindfulness, informal e formal.

A prática formal é realizada através de práticas estruturadas de meditação. Implica treino da atenção, observação sistemática dos conteúdos da mente e do corpo.
A prática informal refere-se à utilização das competências de mindfulness no dia-a-dia, tais como ouvir os sons da natureza, notar e registar emoções, realizar uma actividade rotineira como se fosse a primeira vez, ou prestar atenção às sensações corporais.
A investigação sugere que a prática de mindfulness promove o bem-estar e a qualidade de vida em diversas condições clínicas, tais como a ansiedade, depressão e dor crónica.

A meditação mindfulness é utilizada no campo da psicologia positiva e da psiquiatria positiva com diversos objetivos:

  • Promover a gestão de estados emocionais negativos;
  • Gerar estados emocionais positivos;
  • Cultivar a criatividade;
  • Melhorar a capacidade para lidar com a irritabilidade e a frustração;
  • Promover a aceitação e alterar a visão do eu, do mundo e do futuro no sentido de uma vida mais gratificante.

Para além disso, diversos estudos têm demonstrado que as pessoas que meditam regularmente são mais felizes e vivem mais satisfeitas do que a média.

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...