Vão ser estas as 10 competências fundamentais nos próximos 10 anos. Verifique se as tem (e se não tiver, desenvolva-as)

Não são só as competências técnicas que importam. À medida que caminhamos para uma nova revolução industrial e o ritmo de mudança continua a acelerar, as competências necessárias para vencer no mercado laboral também estão a mudar. Se quer tornar-se indispensável para os futuros recrutadores aposte nestas 10 competências. 

 

Num artigo da Forbes, Bernard Marr, autor de “Future Skills: The 20 Skills and Competencies Everyone Needs to Succeed in a Digital World”, revela que triunfar no mundo digital exige também uma compreensão dos impactos da tecnologia no mundo. Assim, será fulcral cultivar soft skills essenciais para podermos fazer o que as máquinas não conseguem.

 

  1. Literacia digital

A literacia digital engloba a capacidade de aprender, trabalhar e navegar diariamente no mundo digital. Envolvem a capacidade de usar dispositivos, softwares e aplicações de forma segura e com confiança. Profissionais com fortes skills de literacia digital comunicam e colaboram facilmente através de ferramentas digitais, mantêm-se a par das novas tecnologias e compreendem o seu impacto no trabalho e no negócio.

  1. Literacia de dados

Para a maioria das empresas, o seu activo mais importante e valioso são os dados, o que significa que precisam de colaboradores que possam pegar nesses dados e usá-los eficazmente. No contexto corporativo geral, a literacia de dados significa ser capaz de aceder a dados concretos, interpretá-los e comunicar os resultados com clareza e confiança. A literacia de dados permite também ter a capacidade de pôr em causa a integridade e validade de quaisquer dados, em oposição a seguir “cegamente” os dados que lhe são disponibilizados.

  1. Pensamento crítico

Nesta era de “fake news”, bolhas de redes sociais e sobrecarga de informação, o pensamento crítico está no topo da lista de competências vitais. Pensar de modo crítico significa analisar temas e situações baseado em provas e não rumores, opiniões pessoais ou preconceitos. Quando pratica o pensamento crítico, pode colocar em causa a validade das provas e discernir o que é verdade ou não numa série de situações.

  1. Inteligência emocional

Inteligência emocional é a habilidade de expressar e controlar as emoções. Uma pessoa emocionalmente inteligente tem noção de como as suas emoções influenciam o seu comportamento e impactam quem a rodeia e consegue gerir as suas emoções em conformidade. A empatia – a capacidade de ver o mundo da perspectiva de outra pessoa – é a chave fundamental da inteligência emocional.

  1. Criatividade

Alguma vez se perguntou o que é a criatividade? Uma forma de a definir é “o acto de transformar ideias originais em realidade”. A criatividade será uma das competências mais pedidas nos locais de trabalho no futuro, principalmente à medida que formos delegando as tarefas mais rotineiras para as máquinas. Pensamento criativo, como ter novas ideias, resolver problemas, imaginar além do status quo, e implementar ideias para corrigir e melhorar situações, será fundamental no trabalho do futuro.

  1. Colaboração

A natureza da colaboração e do trabalho de equipa está a mudar, à medida que as equipas incluem colaboradores em modo híbrido, remoto, e até outros que “saltam” entre projectos e equipas. Neste contexto laboral em mudança, vai precisar de ser capaz de colaborar e comunicar eficazmente com uma variedade de pessoas.

  1. Flexibilidade

Está aberto à mudança? No trabalho no futuro a mudança será ainda mais determinante do que é hoje. Teremos de lidar constantemente com novas tecnologias, com o aumento da automação, um acelerado ritmo de trabalho e grandes disrupções nos negócios. Teremos de desenvolver resiliência mental necessária para lidar com a mudança constante. A adaptabilidade é fundamental para desenvolver essa flexibilidade. Pessoas adaptáveis têm espírito aberto, são curiosas e estão dispostas a aprender novas coisas, porque se focam nas oportunidades e não nos obstáculos.

  1. Competências de liderança

Boa liderança é trazer ao de cima o melhor das pessoas e assegurar que triunfam. E se acha que competências de liderança são apenas necessárias para os que estão no topo da pirâmide, engana-se. Factores como equipas dispersas, aumento da diversidade, “gig economy” e estruturas organizacionais mais fluídas significam que as skills de liderança serão importantes para qualquer colaborador dentro da organização – esteja a liderar um projecto, uma equipa ou um departamento.

  1. Gestão de tempo

Quer trabalhe a partir de casa, num escritório, tenha o seu próprio negócio ou esteja numa empresa, a capacidade de gerir o seu tempo com eficácia é essencial para o seu desempenho profissional. Lembre-se que a gestão de tempo é sobre trabalhar de forma inteligente e não trabalhar mais. Horas extra não são necessárias para quem gere bem o seu tempo. Quem o faz sabe quando é mais produtivo e usa esse tempo sabiamente, reservando as horas menos produtivas para outras tarefas.

Cultivar competências de gestão de tempo também é importante para a saúde mental. Quando consegue gerir o seu tempo eficazmente, cria um melhor equilíbrio vida pessoal/vida profissional, que lhe garante espaço para o que é mais importante para si.

  1. Curiosidade e aprendizagem contínuas

Se há uma competência que todas as pessoas deviam cultivar é a curiosidade. Independentemente da idade e sector, adoptar um mindset de aprendizagem contínua é fundamental para ter sucesso no trabalho no futuro. A curiosidade e aprendizagem constante vão ajudá-lo a manter-se flexível e abraçar a mudança, bem como contribuir para que as suas competências estejam sempre a par das grandes mudanças de hoje em dia. Quer manter-se relevante para os empregadores e agarrar a oportunidade perfeita para construir uma vida bem-sucedida e gratificante? Adopte um mindset de crescimento e alimente o seu desejo de aprender.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*