Conversa de presidentes

Este momento da XV Conferência Human Resources contou com a participação de Jorge Rebelo de Almeida, presidente dos Hotéis Vila Galé, e Rui Miguel Nabeiro, CEO da Delta Cafés, conduzidos por Ricardo Florêncio, CEO da Multipublicações.

 

Quando questionados na XV Conferência Human Resources sobre se há ou não uma guerra para gerir, atrair e recrutar talento, Jorge Rebelo de Almeida fez notar que, no Grupo Vila Galé procuram, primeiro, gerar valor e mais-valias no seio da empresa, sem precisar ir ao mercado. E afirmou que «tudo o que as empresas não precisam é de vedetas ou génios. O empenho, o esforço e a perseverança são mais importantes.» Realçou ainda que «estamos numa fase em que a tecnologia é importante, mas sempre ao serviço das pessoas» e que, ainda que a liderança seja fundamental, tal como ter um produto fantástico, «sem uma equipa capaz de pouco vale». Por isso desde o início que valorizaram as suas pessoas, «mesmo quando os recursos eram escassos».

Por seu lado, Rui Miguel Nabeiro chama a atenção para o facto de actualmente vivermos uma economia mais saudável. «É importante ainda perceber o que é o talento hoje. O genial hoje já não é deter conhecimento. O talento é aquele que percebe o contexto em que está e as ferramentas que deve usar. Portanto, é a capacidade de implementar conhecimento». E atesta no que diz respeito à liderança, «o líder deve ser alguém próximo, que perceba as pessoas e o negócio».

Quando foi pedido ao presidente dos Hotéis Vila Galé que desse um conselho ou partilhasse algumas boas práticas com a plateia sobre como atrair e reter talento a resposta foi peremptória: «Fazer os colaboradores sentirem-se bem, assegurar um bom ambiente de trabalho, sem excesso de formalismo.» E admitiu que por vezes falham na integração. «Estamos todos muito ocupados, mas descurar esse aspecto pode fazer com que não se aproveite, e perca, o talento dessa pessoa.»

Outro factor importante, para Jorge Rebelo de Almeira, é o reconhecimento. «O nosso director-geral de Operações para o Brasil começou como bagageiro. As sucessivas promoções não tiveram a ver com “tempo de casa” mas com esforço e aprendizagem. Uma empresa tem de ter valores e não pode ter discurso balofo; tem que concretizar. É fundamental para manter a fidelidade dos colaboradores, e também, por consequência, dos clientes.» Destacou que no Grupo Vila Galé, a seriedade, o rigor e a transparência são valores fundamentais.

Mas será hoje mais difícil reter e captar colaboradores? Para Rui Miguel Nabeiro: «As pessoas estão mais abertas a experienciar, é tudo mais complexo. Nós na Delta, temos uma marca atractiva para as pessoas, recebemos currículos de forma espontânea. Provavelmente se me descuidar deixamos de ser atractivos. (…) O Employer Branding é essencial para atrair, mas só conseguimos reter se a promessa foi igual à experiência, sobretudo se há uma guerra e a mobilidade é mais fácil», reconhece. «Hoje as empresas devem ter uma liderança alinhada com as práticas de gestão de Recursos Humanos e perceber que as pessoas são essenciais, sozinhos não vamos lá! A empresa tem três mil pessoas, ainda há o mito de que o meu avô conhece todos os colaboradores pelo nome, é verdade, mas é cada vez mais difícil, tem de haver métodos para isso. O departamento de Recursos Humanos tem pessoas dentro das unidades de negócio para estar próximo de todos os colaboradores, os chamados business partners».

Ainda o CEO da Delta Cafés: «Fala-se em atracção, mas a retenção é fundamental. Antes de pensar em recrutar há que formar quem está cá dentro. A retenção e a formação têm de fazer parte da empresa. Não posso mandar embora as pessoas que não têm as competências certas, nem queria, e o meu avô diria logo que essas pessoas nos ajudaram a construir tudo o que temos hoje. Por isso a reconversão das pessoas é essencial.»

Com o tema “Talent War – a Guerra pelas Pessoas”, a Human Resources reuniu no dia 13 de Março, no Museu do Oriente, em Lisboa, um conceituado painel de especialistas para partilhar as suas realidades e reflectir sobre estas matérias.

 

Leia a intervenção do keynote speaker da XV Conferência Jorge Magalhães Correia, presidente da Fidelidade e da Luz Saúde.

Acompanhe tudo o que se passou na XV Conferência no tema de capa da edição de Abril.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
Chevy Suburban: O primeiro carro com uma estrela em Hollywood