E se houvesse um fato inteligente que protegesse os profissionais dos perigos externos? Parece ficção mas não é

Um equipamento de protecção individual que protege os profissionais, que monitoriza a sua temperatura e taxa de esforço cardiorrespiratória e que os avisa, em tempo real, de perigos externos em situações de trabalho. É a mais recente inovação do CeNTI em parceria com o CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário e as empresas portuguesas Scorecode Têxteis S.A. (Scoop Portugal) e a Viatel.

 

Desenvolvido a pensar nos sectores da Energia e das Telecomunicações, o futuro equipamento, composto por calças, casaco e polo inteligentes, deverá chegar ao mercado em 2022. Reforçar a segurança, saúde e conforto dos trabalhadores são os principais objectivos do iP VEST.

Além da protecção dos técnicos face a altas ou baixas temperaturas, este equipamento, composto por materiais têxteis com performance avançada, pretende salvaguardar os trabalhadores em situações de perigo, como o contacto com produtos químicos, líquidos, calor e chama, riscos eléctricos, nomeadamente cargas electroestáticas e arco eléctrico, bem como em actividades como a soldadura.

Terá ainda incorporados vários sensores, através dos quais será possível monitorizar, além da humidade e temperatura ambiente, a temperatura corporal do trabalhador, os níveis da sua exposição a radiações electromagnéticas e a sua taxa de esforço cardiorrespiratória. Com este sistema de sensorização e comunicação, o equipamento está preparado para, em situações de risco, emitir um alerta em tempo real.

O fato inteligente será utilizado em contextos diferenciados, nomeadamente em trabalhos nas linhas de baixa e média tensão e na manutenção de sistemas de telecomunicações em altura e no subsolo.

Além de alertar e de prevenir para o risco, este equipamento visa ainda assegurar o conforto e a saúde dos colaboradores, contribuindo para uma maior valorização, satisfação e motivação profissional, conforme explicam os responsáveis do Projecto, por parte do CeNTI.

«As actividades de instalação e manutenção de infraestruturas constituem um risco iminente à saúde dos trabalhadores devido, como sabemos, à exposição a inúmeras situações de potencial perigo. A existência de condições de segurança, higiene e saúde no trabalho, neste tipo de operações, constitui, por isso, um requisito essencial para que os trabalhadores se sintam bem, o que necessariamente se irá reflectir de forma positiva no seu desempenho profissional», referem os investigadores.

O iP VEST, designação atribuída ao equipamento de protecção individual (EPI), visa colmatar actuais necessidades e lacunas dos sectores da Energia e das Telecomunicações ao nível da segurança laboral.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...