Uma gestão baseada na proximidade

A formação e o desenvolvimento dos colaboradores, a retenção e atracção de talentos e a definição de um plano robusto de sucessão são as prioridades estratégicas da Gestão de Pessoas da Perrigo em Portugal.

As pessoas como eixo estratégico do negócio

Na Mercadona, os objectivos de Recursos Humanos estão alinhados com a estratégia global, partindo da mesma base – o Modelo de Qualidade Total –, que assenta na satisfação de cinco componentes: o “chefe”, o colaborador, o fornecedor, a sociedade e o capital.

Rita Cadillon: Para desafios iguais, uma resposta diferenciadora

Sendo a Primavera BSS uma empresa tecnológica, adivinha-se qual é o seu principal desafio na Gestão de Pessoas. Não havendo fórmulas mágicas, a resposta para atrair e reter talento também não é rocket science: passa pela proximidade, reconhecimento, cultura de inovação e desenvolvimento.

Antecipar a disrupção e preparar o futuro

Dar mais foco aos temas da gestão de talento e da transformação cultural, suportados por uma organização mais ágil, menos hierarquizada e com novas metodologias de trabalho. É este o objectivo da reformulação da área da Gestão de Pessoas na EDP.

Marta Rocha: Desafiar o status quo de forma autêntica

A ambição da Makro é ter 100% dos colaboradores como embaixadores da transformação cultural que está a ser promovida e que Marta Rocha garante ter vindo para ficar no ADN da empresa e não apenas no papel.

Ana Sousa: Promover uma “happy people revolution”

A Farfetch passou de startup a primeiro unicórnio português, estando actualmente cotada na bolsa de Nova Iorque. O crescimento tem sido exponencial e a missão de Ana Sousa é assegurar um ambiente onde as pessoas se sintam genuinamente felizes.

Carla Caracol: Uma gestão próxima das pessoas

Com 82 anos de história, o Grupo Renascença Multimédia tem na sua agenda a identificação, o desenvolvimento e a mobilização do talento interno, assim como a promoção do comprometimento e do bem-estar dos colaboradores, visando continuar na vanguarda do sector em Portugal.

Patrícia Valente: Alinhamento na aparente diversidade

Trata-se de um universo diverso e vasto, sem dúvida, mas Patrícia Valente prefere destacar a unidade que existe no Grupo ANF. E isso só é possível com uma gestão «feita com as próprias pessoas, numa cultura de porta aberta, com a máxima transparência possível».

Eunice Antunes: Num paradigma de mudança acentuada

Há nove anos, o desafio proposto a Eunice Antunes foi liderar a transformação organizacional e cultural da Sanofi, num mercado em severa crise económica. Foi precisamente isso que a fez aceitá-lo. E o caminho de mudança continua.