Esumédica: Novos tempos, novos desafios

Como consequência da pandemia COVID-19, o último ano e meio trouxe novos hábitos, obrigando todos a adoptar um novo estilo de vida. Esta foi uma realidade transversal a todos os sectores, inclusive à Medicina no Trabalho.

No meio do turbilhão que se abateu sobre o mundo em Março de 2020, todos os sectores e áreas da sociedade foram apanhados de surpresa. A Esumédica, empresa do Grupo AdvanceCare que actua na área da Segurança e Saúde no trabalho, com mais de 20 anos de experiência, encarou a nova realidade com tranquilidade e muito profissionalismo. Como refere em entrevista Nuno Fernandes, responsável da Esumédica, as empresas de Medicina no Trabalho não foram imunes às mudanças profundas que se impuseram por força da pandemia COVID-19, e também elas se viram perante a necessidade de se readaptarem, nunca perdendo o foco de se manterem próximas dos clientes, a apoiando-os nesta fase tão delicada e difícil.

 

Com a pandemia COVID-19 o mundo mudou. De que forma a situação atingiu o vosso sector?
De facto, as empresas de Medicina no Trabalho não foram excepção e, como tal, também elas tiveram que se adaptar à nova realidade e responder a desafios que nunca antes se tinham colocado. Com o início da pandemia em Março de 2020 os clientes viram nas empresas de Segurança e Saúde no Trabalho (neste caso na Esumédica – Prestação de Cuidados Médicos) um parceiro fundamental para manter a sua actividade. Numa primeira fase a grande prioridade foi divulgar as normas de Segurança e Saúde emanadas pelas autoridades e criar planos de segurança (adaptados a cada área de negócio) que permitissem aos nossos clientes manter a sua actividade sem comprometer a segurança e saúde dos seus trabalhadores.

 

Como é que conseguiram responder a essa primeira prioridade?
A Esumédica criou e disponibilizou a todos os seus clientes, planos de segurança adaptados a cada área de actuação e apoiou-os na implementação dos mesmos. Com o exponencial aumento da procura de equipamentos de protecção individual, tornou-se difícil para alguns dos nossos clientes aceder a este tipo de materiais, o que nos obrigou a procurar no mercado linhas de abastecimento, por forma a satisfazer as necessidades dos nossos clientes. Graças ao esforço da nossa equipa, podemos orgulhosamente dizer que todos os nossos clientes conseguiram aceder aos materiais que necessitavam para manter a sua actividade.

 

Alguma atenção especial aos colaboradores, muitos deles em teletrabalho?
Sim, passada a primeira fase de rápida adaptação das organizações e face ao confinamento que veio a ser necessário fazer, foi tempo de apoiar os trabalhadores e as suas famílias na nova realidade de teletrabalho e na conjugação da mesma com a sua vida familiar. Nestes tempos particularmente complicados de que ainda todos nos lembramos, e graças ao empenho das nossas equipas clínicas, apoiámos os trabalhadores das empresas nossas clientes e respectivas famílias, disponibilizando acompanhamento médico telefónico, apoio psicológico e até nutricional.

Foram realizadas centenas de horas de trabalho clínico para o qual foi fundamental o apoio das nossas equipas de Médicos do Trabalho que ajudaram os nossos clientes, esclarecendo dúvidas e dando acompanhamento médico geral. Foi também uma forma de contribuir para ajudar o SNS, evitando que algumas pessoas recorressem aos seus serviços.

 

A pandemia tem vindo a ser vivida em fases, e uma das mais importantes foi a de testagem. Que papel desempenhou a Esumédica?
Efectivamente, com o fim do primeiro confinamento e com a recuperação de alguma mobilidade por parte das pessoas, o desafio foi o de apoiar na testagem. A nossa equipa, com os laboratórios nossos parceiros, organizou milhares de testes COVID-19, junto dos nossos clientes.

 

Que outras actividades desenvolveram em simultâneo?
Dada a suspensão temporária de algumas das actividades habituais de Segurança e Saúde no Trabalho, foi tempo de dar início às tarefas que tinham ficado suspensas. Aqui destaca-se claramente a recuperação dos exames médicos periódicos, bem como das visitas dos nossos técnicos aos edifícios com vista à verificação das condições de segurança dos mesmos. Desta forma, conseguimos assegurar exames médicos a milhares de trabalhadores que por causa da pandemia se viram impedidos de realizar uma correcta vigilância da sua saúde e tivemos oportunidade de confirmar a existência de locais de trabalho seguros e preparados para este novo factor de risco a que todos estamos expostos. Com o segundo confinamento foi tempo de continuar a apoiar os clientes, recuperando os serviços criados no primeiro confinamento e preparando novas respostas como programas motivacionais, que ajudaram a lidar com a fadiga do confinamento entretanto criada.

 

Hoje, e perante a vacinação, de que forma tem a Esumédica vindo a desenvolver a sua actuação?
Actualmente, e tendo em conta a nova fase que atravessamos, dividida entre o receio do novo aumento de casos de infecção e a esperança que nos traz o sucesso da campanha de vacinação, a Esumédica tem continuado a ajudar os seus clientes, organizando campanhas regulares de rastreio e prestando o acompanhamento médico necessário. Dada a experiência entretanto acumulada na organização de testes COVID-19, alargámos esta actividade para fora do universo dos nossos clientes, tendo tido a oportunidade de organizar campanhas de testagem em vários eventos e locais (incluindo escolas). No nosso entendimento, esta é mais uma forma de ajudar os vários agentes económicos a cumprir as orientações das autoridades de saúde, contribuindo activamente para a segurança da sociedade.

 

Quais são os vossos planos para os próximos tempos?
Nos tempos próximos vamos continuar a acompanhar a fase de evolução pandémica, apoiando os nossos clientes com as soluções que a cada momento vão de encontro às suas necessidades. Face à boa evolução do processo de vacinação, estamos a preparar uma campanha de testes serológicos (de imunidade) que visa ajudar a perceber a situação imunológica dos nossos trabalhadores. Esta é mais uma oportunidade de contacto com as pessoas e uma possibilidade de maior reforço da mensagem sobre a importância da prevenção e a necessidade de manutenção das medidas de segurança.

 

Estão já a preparar o pós-pandemia?
De facto, e porque acreditamos no futuro e numa gradual retoma da normalidade, temos estado a preparar a Esumédica para os tempos pós-pandemia. Em 2021 iniciámos e iremos concluir um projecto de modernização processual que nos permitirá abolir o papel, criando uma experiência do cliente totalmente digital, mais eficiente, cómoda e amiga do ambiente. Temos igualmente prevista a criação de um portal de cliente que será fundamental na relação com o nosso cliente final.

 

Planeiam implementar novos processos?
Ainda em 2021 iremos iniciar um projecto de desmaterialização do processo da área de Segurança no Trabalho que visa também tornar o nosso processo mais célere, mais leve e, sobretudo, acrescentar valor aos nossos clientes. Este novo processo vai permitir a produção imediata dos relatórios de avaliação de risco no momento da realização das auditorias, permitindo aos clientes ter conhecimento mais rápido das respectivas conclusões.

 

Há da vossa parte a intenção de oferecer mais serviços?
Como empresa do grupo AdvanceCare e aproveitando as sinergias que resultam desse facto, estamos a alargar o nosso portefólio de serviços para lá da actividade tradicional de segurança e saúde no trabalho. A nossa intenção é disponibilizar aos nossos clientes serviços de bem-estar que vão de encontro às necessidades do cliente actual.

 

Como olham para o futuro?
Parece-nos que esta é a altura certa para aproveitar o que aprendemos durante a pandemia. É preciso reforçar a capacidade de adaptação para transformar as nossas organizações e ajudá-las a continuar a criar soluções que vão ao encontro das aspirações das pessoas e que consigam responder à nova realidade do mundo do trabalho que, necessariamente, surgirá no pós-pandemia. E neste caminho podem contar com a Esumédica.

 

Esta entrevista faz parte do Especial “Saúde no Trabalho” na edição de Setembro (n.º 129) da Human Resources nas bancas.

Caso prefira comprar online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*