Quantos profissionais consultam os e-mails fora do horário de trabalho?

Quase três quartos dos profissionais verificam o e-mail fora do horário de trabalho, revela o mais recente inquérito da Hays, divulgado no Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala hoje, dia 10 de Outubro.

 

Das 2700 pessoas inquiridas pela Hays, 73% afirmaram que verificam os seus e-mails. Pouco mais de metade (54%) apontaram que o faziam para monitorizar os seus projectos, enquanto 34% querem estar disponíveis sempre que necessário.

Mais preocupante é o facto de 19% dos profissionais terem admitido dificuldade em desligar-se do trabalho. Outros 19% disseram que era esperado que o fizessem.

Questionados sobre a frequência com que consultam os e-mails fora do horário normal de trabalho, 67% assinalaram uma a duas vezes ao fim da tarde e 22% constantemente.

Confrontada com estes resultados, Sandra Henke, Group hHead of People & Culture da Hays, refere que «trabalhar fora do horário laboral com muita frequência não permite que os colaboradores aproveitem a vida pessoal». E deixa recados: «Se não conseguirem o equilíbrio certo entre a vida profissional e pessoal, isso pode levar a que os colaboradores se sintam cansados e menos relaxados, o que conduzir ao burnout. É importante que os empregadores ajudem a sua força de trabalho a alcançar um relacionamento mais positivo, equilibrado e saudável com o trabalho».

No início deste ano, recorde-se, a Organização Mundial da Saúde(OMS) classificou o burnout como um diagnóstico médico legítimo. os sintomas podem incluir sensação de esgotamento ou falta de energia, sentimentos negativos relacionados com trabalho e, ainda, pouca eficácia.

Segundo a OMS, uma em cada quatro pessoas no mundo será afectada por distúrbios mentais ou neurológicos em algum momento na sua vida.

Alistair Cox, CEO da Hays, deixa recomendações aos líderes. «Por vezes, é inevitável trabalhar até mais tarde ou até mesmo no fim de semana. Mas como líder, não devem definir essa expectativa», diz, exemplificando que, se trabalhar até tarde, deve agendar os seus e-mails para serem enviados durante o horário laboral, para que os colaboradores não se sintam obrigados a responder ou a trabalhar durante o tempo pessoal.

Este inquérito foi realizado entre 1 e 28 de Agosto deste ano.

Ler Mais
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Vai poder acompanhar os Jogos Olímpicos através do Twitter
Automonitor
Quer ir a Peniche ver o campeonato mundial de surf? A Hertz dá descontos