Futuro do trabalho, burnout e propósito: (re)Veja o que se disse na Web Summit

Ontem, a Human Resources esteve a acompanhar em directo o terceiro dia da quarta edição da Web Summit em Portugal. Para além da presença assídua dos robots, destacamos temas como o futuro do trabalho – que já é presente – o burnout e o propósito. Veja aqui o que foi dito na cimeira tecnológica.

 

The end game: Making purpose real

Frank Cooper, CMO da Black Rock, veio desmistificar o tema do propósito. As empresas adoram dizer que têm um , para além do lucro. Mas «raramente isso é verdade», considera. «Estamos num momento decisivo em que, para prosperar a longo prazo, as empresas precisam de alavancar o verdadeiro poder do propósito.»

 

 

“Digging deep and beating burnout” 

Mitchell Baker, co-founder & chairwoman da Mozilla, Paige VanZant, lutadora da UFC, e Steve Clemons, editor-at-large do The Hill, explicaram os perigos do burnout e como é que a criatividade pode ser um importante antídoto para o combater.

 

“Robotic process automation, shaping the future of work”

Vargha Moayed, chief Strategy Officer da UiPath Inc, deu alguns exemplos de como a inteligência artificial está a mudar o mundo do trabalho.

 

“The promise and peril of digital age”

Brad Smith é já uma presença habitual nas várias edições da Web Summit e este ano não foi excepção. O chief legal officer da Microsoft acaba de lançar um livro sobre a regulação da tecnologia, numa altura em que a tecnologia é, ao mesmo tempo, «uma ferramenta poderosa e uma arma formidável». Smith falou sobre o estado actual do sector, em que a maioria das principais tecnológicas mundiais enfrentam uma pressão regulatória.

 

“None left behind: Making tech work for the many”

Tony Blair, ex-primeiro-ministro britânico, também repetente no palco principal da Web Summit, e Ro Khanna, congressista democrata norte-americano, falaram sobre tecnologia e globalização, que têm andado de “mãos dadas”. A tecnologia tronou as distâncias mais pequenas e têm proporcionado grande desenvolvimento, mas é preciso não esquecer que muitas pessoas estão “a ficar para trás”. E diminuir esse gap é fundamentall para um mundo mais justo. A política desempenha aqui um papel fundamental.

 

“Robots are dead long live robots”

David Hanson, fundador e CEO da Hanson Robotics, voltou a trazer a robô Sophia ao palco principal da Web Summit, e vieram acompanhados com Ben Goertzel, o fundador e CEO do SingularityNET,  e o robô Philip K Dick.

 

Para além do que se passou nos palcos, foram várias as empresas que quiseram marcar presença na área de exposição. Percorra a galeria para ver o que algumas estavam a fazer:

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90