Covid-19. Preste atenção: estes sinais indicam que (muito provavelmente) vai ser despedido

A crise financeira provocada pela pandemia de Covid-19 já está a provocar estragos no mundo do trabalho e a funcionar como um travão às maiores empresas do mundo. Há, inclusive, patrões a dispensar pessoal e outros a colocar essa possibilidade em cima da mesa. Saiba identificar os sinais que indicam que, muito provavelmente, está para ser despedido.

 

Há uns mais evidentes do que outros. E, com isso em mente, a “Human Resources” compilou sinais de que algo não vai bem e alguns argumentos utilizados pelos empregadores para despedir trabalhadores. Só é apanhado desprevenido se quiser. Tome nota:

    1. O chefe começou a falar em falta de liquidez. As conversas sobre a situação da tesouraria começam a ser cada vez mais frequentes? Já começaram os cortes com despesas básicas no escritório? Normalmente, os custos começaram por ser reduzidos ao indispensável. O próximo passo pode mesmo ser o despedimento.
    2. Aumentos salariais suspensos. É provável que aquele reforço salarial que tinha sido acordado antes da pandemia fique suspenso por tempo indeterminado.
    3. Muitas perguntas sobre as tarefas. A chefia está constantemente a perguntar-lhe o que está a fazer, com detalhes dos processos? Desconfie. O objectivo pode ser passar o seu trabalho a outro colega e dispensá-lo.
    4. Renovações de contrato incertas. Independentemente da sua performance, já não é uma garantia de nada.
    5. Menos trabalho e tarefas «impossíveis». Das duas uma: ou começarão a reduzir o volume do seu trabalho ou então vão pedir-lhe tarefas praticamente impossíveis de fazer, com o objectivo de levá-lo a despedir-se.
    6. A sua opinião deixou de ser valorizada. Começará a notar que as suas ideias são cada vez menos ouvidas.
pub


Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Reprise, Initiative, Unilever e Somersby são os grandes vencedores dos Prémios SAPO
Automonitor
Já pode encomendar o novo Citroën C1 JCC+ desde os 14.727 euros