Este programa financia cursos na área tech

A Ironhack, escola de formação em tecnologia, é a primeira instituição de ensino em Portugal a apostar num programa de ISA (Income Sharing Agreement, ou seja, Acordo de Rendimento Partilhado), reforçando o compromisso de tornar os seus bootcamps mais acessíveis a todos.

 

Através deste programa, num primeiro momento, a Ironhack financia na totalidade o curso de um conjunto de alunos seleccionados e, em troca, quando estes tiverem emprego, prescindirão de uma percentagem fixa do seu salário, por um período de tempo previamente acordado, de forma a cobrirem o custo da sua educação.

Cada aluno compromete-se, assim, a pagar 12% do seu rendimento mensal bruto, desde que este seja, no mínimo, de 1.250€ (o que equivale a um rendimento anual bruto de cerca de 15.000€). Contudo, caso não consiga encontrar emprego ou o seu rendimento mensal bruto seja inferior a este valor de referência, os pagamentos ficam automaticamente suspensos e serão apenas retomados quando estiver numa situação considerada mais estável.

«A nossa missão é tornar a educação de qualidade na área tech mais acessível a uma escala global, promovendo a equidade. Ao sermos pioneiros a trazer este modelo para Portugal damos mais um importante passo nesse sentido, esforçando-nos por alinhar as nossas metas e preocupações enquanto escola com as dos alunos», acrescenta o responsável.

Para a implementação do seu programa de ISA, a Ironhack conta com o apoio operacional da StudentFinance, que estará responsável por colectar os pagamentos e verificar os níveis salariais dos estudantes, depois de terem concluído o curso e estarem empregados.

«Acreditamos em aumentar o acesso a oportunidades de educação que conduzam a carreiras de impacto elevado através de Acordos de Rendimento Partilhado. Estamos muito satisfeitos por colaborar com a Ironhack nesta missão conjunta», Mariano Kostelec, CEO da StudentFinance.

Este programa de ISA vai estar disponível já no bootcamp full-time de Web Development, que arranca em Janeiro, para um grupo inicial de 15 alunos com reconhecido potencial, mas que, de momento, não têm capacidade financeira para ingressar nos cursos da Ironhack. No futuro, o objectivo será alargar o programa a centenas de outros alunos em Portugal.

Para se ser elegível, além de ter cidadania portuguesa, os candidatos terão de ser submetidos ao habitual processo de admissão, composto por uma entrevista pessoal e uma entrevista técnica. As candidaturas já estão abertas e podem ser feitas aqui.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Trotinetes hive chegam à app Free Now
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift