Sabe qual o tipo de cultura organizacional se aplica à sua empresa?

Nem todos os gestores reconhecem a importância da cultura organizacional, não tendo, por isso, noção da sua importância e dos seus benefícios que esta pode trazer para que a sua organização se apresente ainda mais sólida.

Dá-se a designação de cultura organizacional ao conjunto de directrizes e condutas estabelecidas na construção do planeamento estratégico de uma empresa. O conceito acolhe uma série de alíneas como missão, visão, valores, normas de conduta, código de ética empresarial e tudo o que deve ser respeitado pelos colaboradores com o fim de padronizar a identidade da empresa em todos os processos.

A cultura organizacional é de extrema importância para todos os sectores, visto que é através dela que os perfis profissionais mais adequados à companhia são escolhidos, sendo também ela a reger a maneira de lidar com clientes, fornecedores e demais stakeholders.

Uma cultura organizacional bem definida é um passo importante para o sucesso da empresa, pois mantém os colaboradores alinhados e preparados para lidar com qualquer tipo de situação de maneira homogénea, o que reduz os riscos de uma crise corporativa.

Tipos de cultura organizacional

De acordo com os estudos do especialista em comportamento organizacional Charles Handy, existem quatro tipos de cultura organizacional:

  • Cultura do poder
    Empresas que são regidas pela cultura do poder são aquelas que concentram a liderança numa única pessoa, que por norma é o dono ou o gerente da organização. Neste tipo de cultura corporativa, os colaboradores são totalmente orientados a conquistar resultados, o que pode gerar um clima de competição, o que nem sempre é saudável para a empresa. A cultura do poder é bastante comum em empresas pequenas e, devido à grande possibilidade de conflitos internos decorrente do poder centralizado, podem ter um crescimento limitado, principalmente por não permitirem o crescimento e o desenvolvimento de skills habilidades de seu capital humano.
  • Cultura de papéis
    Na cultura de papéis, o foco está nas funções desempenhadas por cada um dos colaboradores. Os níveis hierárquicos estão bem estabelecidos, porém, por este mesmo motivo, há uma falta de flexibilidade na execução das tarefas, já que cada colaborador apenas executa o que lhe está previamente determinado. Este tipo de cultura resulta com colaboradores mais acomodados, que não se preocupam com o seu crescimento dentro da organização. Outra característica da cultura de papéis é a falta de interacção e de comunicação entre os profissionais, o que pode dificultar a solução de problemas e a criação de novas ideias.
  • Cultura de tarefas
    As empresas que trabalham com a cultura de tarefas se destacam-se, pois contam com colaboradores especializados para realizar determinados tipos de tarefas, realidade que aporta bastante conhecimento à organização. Neste tipo de cultura, o foco dos colaboradores está na solução dos problemas, apresentando-se, tanto colaboradores como empresa, bastante flexíveis, sendo o ritmo da rotina de trabalho ditado pelos acontecimentos. A cultura de tarefas costuma influenciar de maneira positiva o clima organizacional da empresa, uma vez que valoriza e dá liberdade aos colaboradores para partilharem ideias e proporem soluções, o que lhes dá muita motivação.
  • Cultura de pessoas
    A cultura de pessoas é focada nas pessoas que fazem parte da organização. As empresas que adoptam este tipo de cultura valorizam muito o trabalho dos seus colaboradores, a integração da equipa e o crescimento profissional de cada um dos seus talentos. Aqui o colaborador é colocado em primeiro lugar, tendo espaço para dar ideias e pontos de vista que serão levados em consideração. Factores como plano de carreira e retenção de talentos são muito bem trabalhados pelos gestores, que procuram a formação de líderes que possam continuar o seu legado, garantindo o crescimento das pessoas em simultâneo com o crescimento da empresa.

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...