Salários no sector das TIC vão aumentar em 2021. Veja também os perfis e competências mais apetecíveis

A Robert Walters, consultora de recrutamento especializado para postos intermédios e directivos a nível global, lançou uma nova plataforma digital para o seu Salary Survey 2021, onde identifica as principais tendências de emprego e de contratação para a área de IT & Digital em Portugal.

 

Segundo a pesquisa da Robert Walters, apenas 23% dos profissionais que trabalham em IT são mulheres. Existe uma enorme escassez de talento tecnológico para uma procura muito elevada, principalmente em Lisboa e no Porto.

Enquanto 59% dos profissionais de IT procuram uma nova oportunidade de emprego em 2021 e 88% estão confiantes relativamente a oportunidades de emprego no seu sector. Já 40% dos profissionais esperam ainda um aumento salarial em 2021.

Quando questionados sobre o que mais valorizam num empregador em 2021, os profissionais de IT destacaram na sua maioria projectos desafiantes e interessantes, excelente remuneração e benefícios, e trabalho flexível. Quanto aos estilos de trabalho preferenciais para estes profissionais, o top 3 seria a possibilidade de horário flexível, melhor uso de tecnologias, apps e ferramentas, e trabalho 100% remoto.

 

Salários
De acordo com o Salary Survey da Robert Walters, em 2021, haverá um aumento geral nos salários de IT de aproximadamente 10%, devido à elevada procura e à escassez de talento em tecnologia. O aumento salarial não será tão alto em comparação com os anos anteriores devido à pandemia – em 2020, houve aumentos salariais de até 25% em algumas funções.

 

Top tendências de contratação no sector tecnológico em 2021

Top 3 Profissionais mais procurados em IT: De maneira geral, as empresas irão procurar principalmente Data & Analytics managers, DevOps engineers e Cyber Security managers.

 

Transformação digital – O processo de transformação digital irá certamente continuar na maioria das empresas, pelo que haverá uma grande necessidade de Cybersecurity Managers, perfis front-end e CTOs que possam gerir e trabalhar remotamente. Como em anos anteriores, haverá uma grande procura por profissionais de IT, mas não existirá talento disponível suficiente, pelo que as empresas irão competir pelos melhores candidatos.

 

Talento sem fronteiras – A contratação sem fronteiras será uma das maiores tendências de IT. Com as empresas cada vez mais habituadas a trabalhar remotamente, e tendo adaptado os seus processos de contratação e onboarding para modelos remotos em alguns casos, estão cada vez mais abertas à ideia de contratar profissionais de IT de qualquer parte do mundo. Ao separar função e localização, as empresas terão acesso a uma maior quantidade de talento.

 

Full remote – Muitas funções em IT são compatíveis com projectos totalmente remotos, como é o caso dos também muito procurados DevOps Engineers, Software Developers, programadores ou web/app developers.

 

Inteligência Artificial – finalmente, e não apenas dentro das empresas de tecnologia, a Inteligência Artificial e automação estão a ganhar importância em muitos departamentos, desde recursos humanos a Logística, incluindo facility management, vendas, marketing digital e processos industriais. Graças a esta tecnologia em rápido crescimento, as empresas esperam impulsionar a tomada de decisão baseada em dados, o que significa que os perfis de Data, IA e robótica, incluindo Data & Analytics Managers, serão uma das principais tendências de contratação em 2021.

 

Competências imprescindíveis em 2021 para perfis de IT
Em 2021, haverá uma procura crescente por profissionais que já trabalharam e desenvolveram plataformas digitais, ou que tenham experiência em Data Security, desenvolvimento e gestão de produtos. Além disso, trabalhar com desenvolvimento e operações e ter experiência em administração e cybersecurity será um elemento diferenciador.

Quanto às linguagens, Python e Node.js são as que as empresas mais procuram atualmente. Da mesma forma, ter experiência com bases de dados como Mango DB, MySQL será uma vantagem. Por outro lado, falar inglês é essencial, e já existem muitos candidatos internacionais a trabalhar em Portugal.

 Profissionais que trabalham com Robótica, Quantitative Development e Data Science serão dos mais requisitados, já que muitas empresas estão a automatizar algumas das suas práticas de negócios, e a simular e implementar sistemas de IA / machine learning.

 Por último, as empresas procuram perfis de IT que não só possuam as competências técnicas adequadas, mas também apresentem boas soft skills para o novo mundo do trabalho, nomeadamente a capacidade de trabalhar com equipas multiculturais e dispersas, boas competências de comunicação e capacidade de adaptação à mudança constante.

 

Como atrair e manter o melhor talento de IT em 2021?
Ruben Vidal, o novo head da divisão de IT&Digital na Robert Walters Portugal, comenta: «Há três aspectos que as organizações devem ter em conta para atrair o melhor talento e reter os colaboradores actuais nas áreas de IT&Digital: em primeiro lugar, as empresas devem estar abertas à procura de talento global e não apenas de candidatos locais – em mercados com grande escassez de talento, como é o caso de IT em Portugal, considerar uma posição remota para quem vive numa cidade ou país diferente, sem ter que se deslocar, pode ser uma boa solução. Em segundo lugar, as organizações devem analisar as consequências a longo-prazo das suas políticas de benefícios, como o trabalho remoto. A pandemia mostrou que este pode limitar o employer branding, o compromisso e o bem-estar dos empregados, além de arriscar níveis ainda mais elevados de rotatividade e perda de talento neste setor. Finalmente, as empresas devem certificar-se de avaliar não apenas as habilidades técnicas do candidato, mas também as suas soft skills e o seu ajuste cultural e encaixe com a equipa, pois isso é importante para o seu sucesso na nova função.»

 

Impacto da COVID-19 no sector tecnológico
A COVID-19 acelerou em muitos anos a digitalização das empresas, pelo que diversas funções de IT tiveram uma grande procura subitamente para responder às necessidades das organizações de implementar uma força de trabalho totalmente remota, e para garantir que os sistemas corporativos estavam seguros neste novo ambiente. Como resultado, algumas das funções mais procuradas foram aquelas relacionadas com segurança, infraestrutura, administração e transformação digital.

Em contraste, a transformação digital em empresas de tecnologia já tinha começado antes da pandemia, com trabalho remoto, horários flexíveis e políticas de bem-estar como benefícios típicos. Assim, a pandemia global não foi um elemento muito disruptivo para esses negócios de IT&Digital. Por um lado, alguns sectores tecnológicos tiveram um crescimento exponencial durante a pandemia, como foi o caso do entretenimento online, entrega de comida, jogos e apostas (especialmente mobile), aplicações de videoconferência, marketplace e e-commerce. Por outro lado, algumas das maiores empresas nos sectores de Turismo, Shared Mobility ou Aviação foram profundamente impactadas pelo confinamento.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...