2023. E agora, qual o foco? Entre a fidelização de talento e o aumento de custos, qual a prioridade?

No actual contexto de inflação e (grande) aumento do custo de vida, onde está o foco das empresas – e das pessoas – no novo ano? Garantir a atracção e fidelização do talento, na perspectiva corporativa, e assegurar flexibilidade, na perspectiva individual, vão continuar a ser o foco?

Por Ana Leonor Martins | Fotos Nuno Carrancho

 

Se em relação a como irá ser o ano de 2023 para as empresas há visões mais optimistas e outras mais pessimistas, sobre aquelas que serão as principais preocupações e desafios neste primeiro trimestre há maior consenso: a pressão salarial e a fidelização das pessoas (a falta de profissionais continua a ser uma realidade). Mas há quem ressalve que nos próximos trimestres poderá já não ser assim. E que é preciso ter em consideração que falamos de grandes empresas, e não daquela que é a maioria do tecido empresarial português: as pequenas e médias empresas. Para essas, preveem-se maiores dificuldades. E já há especialistas a antecipar o disparo das insolvências e encerramento de empresas em Portugal este ano. Por outro lado, também já há sinais de grandes multinacionais a começar “ondas de despedimento”.
Mantém-se o tema da falta de atractividade do nosso país para “segurar” os talentos mais qualificados, sendo curioso notar que Lisboa é a única cidade no mundo que tem quatro Escolas de Negócio no ranking das melhores em Educação Executiva. E o ambiente fiscal e legislativo (as novas alterações ao Código do Trabalho parecem continuar a ir em sentido contrário ao da realidade do mundo laboral) também não será o mais convidativo ao investimento externo.
O almoço do Conselho Editorial da Human Resources realizou-se no Vila Galé Ópera, em Lisboa, a convite de Gonçalo Rebelo de Almeida. Estiveram ainda presentes os conselheiros: Ana Rita Lopes (Delta Cafés/ Grupo Nabeiro), Catarina Horta (novobanco), Inês Madeira (Grupo FHC), Nuno Ferreira Morgado (PLMJ), Nuno Troni (Randstad), Pedro Fontes Falcão (Iscte Executive Education), Pedro Rocha e Silva (Neves de Almeida HR Consulting) e Sara Silva (L’Oréal).

Almoço do Conselho Editorial da Human Resources, artigo publicado n.º 145, de Janeiro de 2023




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.